Acusações de Rachel Crooks voltaram a ser tema de reportagem do jornal 'Washington Post'.

"Outra acusação falsa": assim reagiu nesta terça-feira (20) o presidente Donald Trump ante às declarações - já conhecidas - de uma ex-recepcionista da Trump Tower, que afirma ter sido beijada pelo magnata sem seu consentimento.

Rachel Crooks, que realizou essas acusações várias vezes nos últimos dois anos, inclusive durante a campanha presidencial, aparece na primeira página do jornal "The Washington Post" em uma foto e um longo artigo intiulado "Alguém está ouvindo?".

Crooks afirma que, em 2006, quando tinha 22 anos, o magnata imobililário, de 59 anos na ocasião, deu um longo beijo em sua boca, contra sua vontade. No final de 2017, Crooks contou este episódio em detalhes em um programa de TV. "Fiquei surpresa, arrasada", disse na ocasião, acrescentando que se sentia "um pouco ameaçada".

"Uma mulher que não conheço e com quem, até onde sei, nunca estive, diz na primeira página do 'Washington Post Fake News' que a beijei (durante dois minutos) no hall da Torre Trump há 12 anos", escreveu Trump no Twitter.

"Nunca aconteceu! Quem faria isso em um lugar público com câmeras de segurança funcionando? Outra acusação falsa", acrescentou.

"Por que o Washington Post não escreve sobre as mulheres que aceitam dinheiro para inventar histórias sobre mim? Uma delas pagou seu empréstimo hipotecário. Só a Fox News reportou... não cabe na narrativa da grande mídia", afirmou, em outro tuíte.

Mais Lidos

Publicidades