Satélite TESS deverá sair da Estação da Força Aérea de Cabo Carnaveral na próxima quarta-feira.

A Space X anunciou nesta segunda-feira (16) que o lançamento do satélite TESS foi adiado para a quarta-feira (18). A nave "caçadora de planetas" deverá sair da Estação da Força Aérea de Cabo Carnaveral, na Flórida, às 19h51.

O satélite TESS (Transiting Exoplanet Survey Satellite, em inglês), da agência espacial americana (Nasa), iria ser lançado nesta segunda-feira a bordo do foguete Falcon 9.

Pouco depois das 17h, a Space X escreveu em sua conta no Twitter que fará uma análise adicional do Controle de Navegação e Orientação (Guidance Navigation Control (GNC), em inglês). Isso indica, possivelmente, algum problema nos sistemas de controle ou telemetria - medição de distâncias.

A missão

A TESS é um missão liderada e operada pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e gerenciada pelo Centro Goddard de Voos Espaciais, da Nasa. Além disso, participam mais de uma dúzia de universidades, institutos de pesquisa e observatórios.

O satélite deverá explorar o universo por dois anos, na busca por milhares de novos exoplanetas. A agência americana vai atrás de estrelas tão brilhantes como o Sol. Acredita-se que a Via Láctea possua cerca de 400 bilhões delas. E se cada estrela não possui apenas um planeta ao redor, mas um sistema inteiro como o nosso?

A TESS tem quatro câmeras, que deverão observar estrelas de 30 a 100 vezes mais brilhantes que as encontradas pelo Kepler. As observações deverão tentar medir a massa, o tamanho, a densidade e as propriedades atmosféricas dos novos exoplanetas. Como sempre, as agências espaciais buscam pistas por vida fora da Terra.

Depois dessa missão, outro satélite será lançado: em 2020, o avançado telescópio espacial James Webb (JWST) usará o catálogo que deverá ser criado pela TESS para aprofundar os conhecimentos sobre exoplanetas.

Mais Lidos

Publicidades