Motorista foi ameaçado com faca no pescoço, enquanto passageiros e cobrador eram roubados. Caso ocorreu na terça-feira (20), próximo à Ponte Sérgio Arruda, na Zona Norte.

Um ônibus da linha Congós-Jardim foi o décimo coletivo invadido por assaltantes em menos de duas semanas em Macapá. O crime ocorreu com violência, por volta das 20h de terça-feira (20), próximo à Ponte Sérgio Arruda, na Zona Norte.

Segundo uma vítima, que deu entrevista à Rede Amazônica no Amapá e preferiu não ter a identidade revelada, três homens armados com faca e revólver entraram no coletivo, pularam a catraca e anunciaram o assalto. Traumatizado com a cena, o jovem relata ter visto o motorista em estado de choque.

?Eles agiram com violência contra o motorista e cobrador. Colocaram a faca no pescoço do motorista. Depois que saíram, o motorista levantou de uma maneira que eu nunca tinha visto alguém. Estava tremendo muito?, detalhou.

Celulares, bolsas, acessórios e dinheiro foram levados dos passageiros e funcionários do ônibus do sistema de transporte público. As vítimas registram boletim de ocorrência no Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciosp) do bairro Pacoval, e segundo a polícia, ninguém foi preso.

No mesmo dia, a Polícia Militar (PM) realizava a operação ?Ônibus Seguro?, que foi intensificada com o objetivo de coibir a criminalidade. Ao longo dos anos, os rodoviários vêm denunciando e reclamando da insegurança causada por constantes roubos.

?Ao identificar um elemento em atitude suspeita, o passageiro deve manter contato com o 190 ou o próprio motorista pode tentar de alguma forma chamar a atenção da polícia através de sinais utilizando os faróis ou pisca-pisca e a corporação, com certeza, vai identificar que algo de errado está acontecendo no interior do veículo e faz a abordagem?, disse o tenente Francisco Alves Neto, do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRE).

Assaltos

Dois ônibus foram assaltados nas zonas Sul e Oeste, entre 20h e 22h de segunda-feira (19). Em ambos os casos, os assaltantes fugiram e não foram identificados. Os veículos faziam linhas entre os bairros Marabaixo, Goiabal e Universidade, e o município de Santana, a 17 quilômetros da capital.

Mais quatro veículos foram invadidos só na sexta-feira (16). Os roubos foram registrados nas zonas Norte, Sul e Central. Em nenhum dos casos houve prisão de suspeitos.

No dia 12, dois assaltos a coletivo ocorreram em um intervalo de 5 horas. Os casos aconteceram nos bairros São Lázaro e Rodovia AP-440. Em nenhuma das ocorrências houve informações sobre criminosos.

Diminuição de frota

Diante da violência, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Amapá (Setap) estuda a possibilidade de diminuir a frota. O presidente da entidade, Décio Melo, informou que a situação tem gerado prejuízos financeiros e emocionais às vítimas.

?Só esse ano, mais de 30 ônibus foram assaltados nas regiões urbanas de Macapá e metropolitana [?]. Isso tem gerado grandes prejuízos às nossas empresas, além de deixar funcionários e a população em pânico?, disse Melo.

Além da diminuição de frota, o sindicato pretende adotar outras medidas, como a implantação de sistema de monitoramento eletrônico e intensificação de uma campanha para que usuários priorizem o pagamento da passagem com cartão, em vez de dinheiro. E não está descartada a possibilidade de contratação de segurança armada.

?Também vamos pedir que as abordagens da PM sejam feitas com mais frequência, pois essa situação preocupa os passageiros e a diretoria do Setap. A fiscalização tem que ser reforçada, especialmente nas rodovias Duca Serra, JK e BR, na Zona Norte, onde o fluxo de ônibus é mais intenso?, sugeriu o diretor de bilhetagem do Setap, Artur Sotão.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.


Mais Lidos

Publicidades