'Não queria começar a trabalhar em outro local que não fosse na área de pet', conta empreendedora de Divinópolis.

Apaixonada pelos animais, a divinopolitana Marcella Abreu, de 26 anos, decidiu deixar o emprego de carteira assinada em uma loja de peças da cidade para se dedicar a um sonho: trabalhar com animais. Há dois anos, ela passou de empregada a empreendedora,

Atualmente, a jovem é proprietária de um serviço de banho e tosa animal, que funciona em sua residência, e está planejando expandir os negócios, com a construção de uma loja e uma clínica pet.

"Eu já estava decidida. Não queria começar a trabalhar em outro local que não fosse na área de pet", conta a mineira.

Descoberta

Marcella começou a atuar na área pet em 2016, após deixar o emprego em uma loja de peças da cidade. Mesmo sem saber ao certo o que faria, a hoje empreendedora procurou cursos dentro do segmento que a interessava, como o de banho e tosa animal que fez em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, onde ficou por 15 dias. Ela ainda se especializou em auxiliar de veterinário.

Ao retornar para Divinópolis, o destino profissional da mineira ainda era incerto, mas do resgate de um animal abandonado surgiu uma proposta que, segundo Marcella, foi a responsável por abrir as portas no ramo de cuidados com os animais.

"Fiz dois salvamentos e, através disso, eu conheci muitas pessoas, como a Sônia, por exemplo", conta em referência ao primeiro trabalho que teve no setor. "Ela se mudou de Belo Horizonte para cá e não tinha achado ninguém para passear com seus cachorros e me ofereceu esse serviço", conta Marcella.

Primeiros passos

Em poucos meses, Marcella viu crescer a clientela de passeios com os pets em Divinópolis. Na época, cobrava R$ 12 por passeio e fazia, em média, de 4 a 6 passeios por dia, de segunda-feira a sexta-feira.

Mas a divinopolitana queria mais.

"Chegou a certo momento que isso começou a me limitar porque atingi um limite de cachorros para passear e não tinha como pegar mais. Comecei a me sentir presa", recorda.

Banho e tosa

Embora Marcella já tivesse a especialização de banho tosa, a iniciativa para o próprio empreendimento surgiu porque ela não queria algo que a limitasse profissionalmente. Com a ajuda de familiares, em um cômodo da própria casa, a jovem iniciou os trabalhos e deu os primeiros passos para se tornar uma microempresária.

Ela trabalhou durante todo o ano de 2016 sozinha no serviço de banho e tosa. Em 2017, a irmã se juntou na aposta e, atualmente, as duas investem no empreendimento juntas.

"Foi uma escolha que deu certo. Não troco por nada. É o que eu gosto de fazer. Me sinto realizada", garante a microempresária.


Siga-nos

 

Mais Lidos