Vítima estava internada em hospital de Juiz de Fora. O caso ainda não foi registrado no Boletim Epidemiológico, segundo SES-MG.

A Prefeitura de Lima Duarte informou na noite desta quarta-feira (7) que um dos pacientes com suspeita de febre amarela transferido para o Hospital João Penido, em Juiz de Fora, morreu. Este é o primeiro caso de óbito registrado na cidade.

Segundo a nota divulgada na página oficial da Prefeitura em uma rede social, a vítima era morador da região da Várzea do Brumado. Outra pessoa continua internada no Hospital João Penido.

Diante dos casos, a Prefeitura reforçou a vacinação no município, que acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na Policlínica Municipal, localizada na Rua Tancredo Alves, 242, Centro.

O G1 entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) para verificar se houve a notificação do caso e foi informado que todas as informações sobre os casos de febre amarela contam no último Boletim Epidemiológico divulgado na última terça-feira (6).

No levantamento ainda não consta a suspeita registrada em Lima Duarte. Segundo a SES-MG, 71 pessoas morreram por causa de febre amarela silvestre em Minas Gerais.

Outras 103 estiveram internadas por causa da doença, elevando os registros pra 164 casos no Estado. Na última edição do relatório, eram 81 casos com 36 óbitos.

Mortes confirmadas pela SES-MG na região de acordo com o último boletim:

  • Juiz de Fora: 2 mortes, sendo 3 no total; 3 casos de internação/alta;
  • Rio Preto: 2 mortes e 1 casos de internação/alta;
  • Rio Novo: 1 morte;
  • Santos Dumont: 1 morte
  • Maripá de Minas: 1 morte;
  • Ervália: 1 morte;
  • Senhora de Oliveira: 1 morte e 1 internação/alta.

Além destes, já constavam em levantamentos anteriores as mortes de moradores de Goianá, Juiz de Fora, Mar de Espanha e Viçosa.

Ainda não foram publicados no Boletim Epidemiológico os casos de óbitos anunciados pelas Prefeituras de Bicas, Belmiro Braga, Santo Antônio do Aventureiro, Barbacena e pela Sala de Emergência de Barbacena sobre morte de um morador de Caranaíba.

No dia 25 de janeiro, o governador Fernando Pimentel (PT) incluiu mais 68 cidades - entre elas, as que integram as Unidades Regionais de Saúde de Barbacena e Juiz de Fora - no decreto de situação de emergência em saúde pública por causa do surto de febre amarela, publicado em 19 de janeiro. Agora, 162 dos 853 municípios de Minas Gerais estão nas áreas onde há maior incidência de casos da doença.

Febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infestados.

Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros e a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados Haemagogus e Sabethes. Nas cidades, a doença pode ser transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa.

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.


Siga-nos