O ex-presidente catalão Carles Puigdemont é o único candidato dos partidos maioritários, mas o político precisa comparecer a uma sessão plenária para assumir o poder. Ele fugiu de uma ordem de prisão na Espanha após ter declarado a independência da região.

Puigdemont pretendia tomar posse da Bélgica, onde se refugia desde a tentativa mal sucedida de independência catalã mas uma medida cautelar instaurada pelo Tribunal Constitucional da Espanha proibiu o movimento. Os juízes da Corte máxima do país decidiram que o político precisa se apresentar a um juiz e pedir autorização para comparecer ao Parlamento Regional.

Controlado por independentistas, o Parlamento da Catalunha adiou hoje a sessão plenária que empossaria o novo líder da região. Aliados de Puigdemont querem ganhar tempo até que ele consiga salvo-conduto para voltar ao país sem ir para a prisão. Manifestantes desfilam por Barcelona exigindo a restauração do governo.