A compra pela Turquia dos sistemas de mísseis de defesa aérea S-400 da Rússia poderia desencadear sanções secundárias dos EUA.

É o que aponta um novo relatório da "Organização Turca para o Patrimônio" sobre relações de Washington com Ancara. 

"Há preocupações de que isto [o acordo de compra dos S-400] poderia desencadear sanções dos EUA em 2018 sob a Lei de 'Contenção de Adversários dos Estados Unidos por Sanções' (CAATSA, sigla em inglês), que foi sancionada em agosto de 2017", afirmou o relatório nesta segunda-feira (29).

Em dezembro, Rússia e Turquia assinaram um acordo de empréstimo para o fornecimento de sistemas de mísseis de defesa aérea S-400 russos para a Turquia.

O relatório ainda acrescenta que planos de cooperação energética entre os países são um agravante. Avanços de Moscou e Ancara com a proposta de gasoduto Turk-Stream, que ligará os países, deve aumentar a dependência turca pela energia russa.

"Em 2017, mais de 50% das importações de gás natural da Turquia vieram da Rússia […]Apesar do desejo da Turquia de se libertar da energia russa, o progresso no gasoduto nacional Turk-Stream fará o contrário em 2018 e poderia até desencadear sanções nos EUA", segundo o relatório.

O apoio contínuo dos EUA às Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG) a leste do rio Eufrates, na Síria indica que Washington e Ancara terão tensões contínuas sobre o assunto este ano, concluiu o relatório.


Publicidades