Em entrevista para a Sputnik, o general Mohammad Radmanesh, porta-voz do Ministério da Defesa afegão, negou os relatos de que a China estaria criando uma base militar no Afeganistão.

No entanto, ele disse que estão em esforços para formar uma brigada e logística para as forças armadas afegãs ao invés de uma base militar chinesa na província de Badakhshan, no nordeste do Afeganistão.

"Anteriormente, o ministro da Defesa afegão visitou a China para discutir a criação de uma brigada em Badakhshan. A China expressou sua disponibilidade para cooperar [com o Afeganistão] em equipamentos técnicos e manutenção da base, bem como em outras questões", disse Radmanesh.

O analista político afegão Bashir Bezhan, por sua vez, disse ao Sputnik que há vários fatores por trás da vontade da China de apoiar o Afeganistão.

"Em primeiro lugar, a China procura proteger-se da ameaça que emana dos grupos terroristas que operam no Afeganistão", afirmou.

Além disso, a China está preocupada com a atual presença dos EUA no Afeganistão e os objetivos que Washington quer realizar na região, de acordo com ele.

Bezhan lembrou que a China é um grande jogador econômico global e assim como tal, persegue objetivos econômicos quando se trata de sua cooperação com o Afeganistão.

"As relações de longa data entre os vizinhos imediatos do Afeganistão e da China também aumentam o caminho de Pequim para voltar para Cabul", concluiu.


Mais Lidos

Publicidades