Os visitantes devem evitar tocar o fragmento do meteorito de Chelyabinsk exposto no Museu Regional do Ural do Sul, adverte o geólogo Sergei Kolisnichenko segundo o portal Chelyabinsk Segodnya.

Segundo o cientista, o contato direto com esse corpo celeste pode causar danos à saúde devido aos microrganismos que vivem em sua superfície, por isso não se deve tocar o meteorito "de jeito nenhum".

"Muitas pessoas tocaram o meteorito e se contaminaram com bactérias de origem terrestre. O corpo celeste ainda não foi estudado, não sabemos como essas bactérias podem se comportar. Por isso, é melhor evitar tocá-lo para não colocar em perigo sua saúde e vida", informou Sergei Kolisnichenko durante conferência de imprensa no centro regional.

O maior fragmento do meteorito caiu no lago Chebarkul em 15 de fevereiro de 2013. Os residentes da região de Chelyabinsk e das proximidades testemunharam sua passagem pelo céu durante a explosão. Antes de entrar na atmosfera, o peso do objeto era de 13 mil toneladas e a idade de aproximadamente 4,45 bilhões de anos.

 

 


Publicidades