Ritmo lento no plantio norte-americano, Argentina revisando resultados da colheita e armazéns ainda cheios no Brasil podem influenciar preços da cultura

Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de milho na próxima semana, com destaque para o início do plantio nos Estados Unidos e situação da segunda safra no Brasil. As dicas são do analista da Safras & Mercado Paulo Molinari.

Estados Unidos

O plantio norte-americano apresenta lentidão neste início. Com mês de abril maior frio em 30 anos, o país deve atrasar os trabalhos no meio-oeste. As chuvas também podem contribuir para  o retardo.

Argentina

Os vizinhos sul-americanos estão apenas avaliando os resultados de colheita, com um quadro pouco melhor do que na primeira metade da safra;

Mercado interno

Nota-se maior pressão de venda regional em quase todos os estados do Centro-Sul. Há também preocupação com o espaço para a entrada da segunda safra a partir de julho, já que ainda há muito milho disponível nos armazéns.O andamento da segunda safra é normal até o momento.

O Fluxo de exportação começa a avançar para a safrinha com negócios a R$ 37/38 no porto para agosto/setembro. Momento é bom no câmbio e nos preços na Bolsa de Chicago.


Mais Lidos

Publicidades