Moedas perdem valor em relação ao dólar, o que favorece exportações para os Estados Unidos.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou nesta segunda-feira (16) a Rússia e a China de desvalorizarem suas moedas enquanto os EUA elevam a taxa de juros.

"A Rússia e a China estão jogando com a desvalorização cambial, já que os EUA continuam aumentando a taxa de juros. Não é aceitável", disse Trump no Twitter.

O tuíte de Trump se referia ao que ele vê como vantagens comerciais injustas: se a moeda de um país é artificialmente baixa, suas exportações são mais competitivas. A taxa de juros mais alta nos EUA geralmente aumentaria o valor do dólar, tornando as exportações dos EUA mais caras.

Desde que Trump assumiu o cargo, em janeiro de 2017, o dólar se enfraqueceu substancialmente contra a maioria das moedas, incluindo o iuane chinês e, até que os EUA impusessem sanções à Rússia nas últimas semanas, o rublo.

Em relação ao iuane, o dólar caiu 8,6% desde 20 de janeiro de 2017, enquanto se valorizou 4,5% em relação ao rublo. Até que os EUA anunciassem sanções aos oligarcas russos no início deste mês, no entanto, o dólar havia se enfraquecido quase 4% em relação à moeda russa. Esse ganho foi totalmente eliminado por uma queda de dois dias de 8,4% no rublo em 9 e 10 de abril.

Mais amplamente, o índice do dólar norte-americano, que mede o valor do dólar norte-americano em comparação com uma cesta de moedas, recuou 11,2% desde que Trump se tornou presidente.

O Tesouro dos EUA, em relatório semestral publicado na sexta-feira, absteve-se de nomear os principais parceiros comerciais como manipuladores de moeda, enquanto busca possíveis tarifas e negociações para tentar cortar enorme déficit comercial com a China.


Mais Lidos

Publicidades