Alimentos

Comida congelada apresenta riscos à saúde?

A comida congelada entrou para o cardápio da humanidade há um tempo, sendo um facilitador na hora de se alimentar, principalmente diante de uma rotina tão corrida como a que as pessoas vivem hoje.

Entretanto, tudo o que ingerimos provoca um efeito no organismo, de curto, médio e longo prazo. Cuidar bem da alimentação é fundamental para a manutenção da saúde, bem-estar e qualidade de vida.

A indústria facilita muito a vida das pessoas com os produtos alimentícios, mas nem sempre eles são considerados saudáveis e próprios para quem quer evitar doenças e manter o organismo em pleno funcionamento.

Comer alimentos congelados nem sempre significa consumir comida industrializada, mesmo porque, para agilizar o dia a dia, muitas pessoas costumam congelar alimentos feitos em casa e que são consumidos ao longo da semana.

Outro hábito muito comum é comprar mistura, como carnes vermelhas, peixes e frangos e congelá-los para preparos futuros. A dúvida de muitos é com relação a qualidade desses alimentos depois de congelados.

Neste artigo, vamos explicar como a indústria produz alimentos congelados, quais são os riscos trazidos por eles, de que maneira você deve congelar os alimentos e até quando precisam ser consumidos. Confira.

Como a indústria produz alimentos congelados?

A produção de alimentos congelados engloba uma grande variedade de produtos, e dentre os mais comuns estão:

  • Tortas;
  • Massas;
  • Salgados;
  • Pratos prontos.

Depois de preparar esses produtos alimentícios, o congelamento pode ocorrer de diferentes maneiras. Uma delas é o congelamento à base de nitrogênio, mais comum na empresa por ser ideal em produções de grande escala.

Após o envasamento de alimentos, esse processo garante uma aparência mais natural, por isso, utiliza-se de câmara frigorífica, capaz de retirar rapidamente o calor do produto.

Outra possibilidade é o congelamento à base de criogênicos, mais comum em produções de baixa escala e utiliza-se de armários com placas de congelamento em suas prateleiras.

O produto entra em contato com o ar frio rapidamente, além de ser um método com temperaturas muito baixas e que cumpre exigências rigorosas.

Para garantir a qualidade da produção, a indústria investe em boa matéria-prima, por meio de fornecedores de confiança e a devida higienização dos ingredientes.

A escolha dos equipamentos depende muito da escala de produção e do tipo de alimento produzido, e as melhores opções são freezers, ultra congeladores e túneis criogênicos.

Depois de congelar o produto, é fundamental que ele seja devidamente armazenado em câmaras frias ou freezer, de acordo com a demanda do mercado. Além disso, as empresas sempre deixam um espaço livre entre os produtos para garantir que o ar circule.

Até mesmo produtos consumidos por pessoas que utilizam sonda de alimentação podem ser congelados, mas independentemente disso, é fundamental que a embalagem seja impermeável e resistente contra o ar, umidade e odores.

Riscos ao consumir comida congelada

A comida congelada, inclusive os alimentos preparados em casa, pode ser prejudicial à saúde quando consumida exageradamente ou de maneira inadequada.

Geralmente, são muito calóricos, além de conter um alto teor de sódio, uma substância que provoca o aumento da pressão arterial e colabora com o desenvolvimento de pedras nos rins.

O sal presente nos alimentos congelados aumenta os riscos de problemas cardiovasculares, câncer no estômago e cataratas.

Precisam ser conservados do jeito certo, pois só dessa forma é possível reduzir os riscos à saúde, lembrando que uma alimentação adequada é constituída por alimentos frescos e naturais.

Como falamos anteriormente, a comida congelada não diz respeito apenas aos alimentos prontos que compramos no supermercado. Na verdade, até mesmo aquilo que preparamos em casa pode ser prejudicial, se não for devidamente congelado.

Como congelar os alimentos em casa?

De acordo com uma pesquisa realizada no Reino Unido, congelar alimentos é uma forma de preservar os nutrientes e garantir o sabor e a textura.

O uso de alguns recursos, como embalagem plástica flexível, ajuda a impedir a proliferação de bactérias e microrganismos que podem deteriorar o alimento. Quem sabe congelar também conserva as vitaminas e nutrientes presentes.

Mas, cada tipo de alimento exige um cuidado necessário, e dentre as dicas para congelar a comida em casa estão:

Carnes

Quem consome proteína de origem animal, como a carne, pode congelar esse produto, separando-o em sacos plásticos laváveis e transparentes ou podes com tantas fechadas.

Peças inteiras ou em bifes devem ser consumidas em até 3 meses. Nunca lave a carne antes de congelar, principalmente na água da torneira, que traz elementos que comprometem a qualidade e a durabilidade do alimento, inclusive congelado.

Se quiser preparar o alimento para depois congelá-lo, o ideal é consumi-lo em até um mês. Esse hábito facilita a vida de muitas pessoas, inclusive mães com filhos em escola de educação infantil em tempo integral.

Mas, para garantir ainda mais a qualidade da carne, não utilize muito tempero no preparo e evite cozinhar ou assar demais, tendo em vista que no processo de congelamento o sabor pode se acentuar.

Comida pronta

Hoje em dia, existem muitos estabelecimentos que vendem comida pronta congelada. Ao contrário dos produtos alimentícios industrializados, são mais naturais e utilizam ingredientes de boa qualidade.

Se você gosta de cozinhar para a semana toda, para manter a qualidade dos alimentos, é fundamental cozinhar por menos tempo que o habitual.

Isso porque eles ficam mais macios durante o congelamento, além disso, quando você for esquentar para comer, o processo de cozimento termina de acontecer.

Assim como no caso da carne, procure colocar menos sal e tempero, pois quando a comida é congelada, seu sabor se torna mais acentuado.

Legumes e verduras

O processo de branqueamento é fundamental para aproveitar melhor os legumes. É muito comum em restaurantes e até em instituições de ensino, como um berçário integral.

Para fazer o branqueamento, mergulhe os alimentos em água fervente e depois coloque-os em uma bacia com água e gelo. É uma forma de interromper o cozimento e garantir a preservação dos nutrientes, cor e sabor.

Alimentos que não devem ser congelados

Assim como existe um processo correto para congelar a comida, existem alguns alimentos que não podem passar por esse processo, pois o congelamento altera sua textura e composição biológica.

É o caso de vegetais crus, ovos cozidos, maionese, gelatina, batata e qualquer alimento preparado com creme de leite, como no caso do estrogonofe.

O que usar para congelar?

Quem não tem freezer em casa e usa o congelador da geladeira, precisa aproveitar adequadamente o espaço, e uma das melhores formas de fazer isso é utilizar portes pequenos que vão se encaixar perfeitamente ao freezer.

Uma enfermeira noturna que costuma preparar o alimento da semana para o horário de almoço ou jantar, pode usar potes de vidro ou de plástico. Se preferir, sacos plásticos de fechamento rápido também são recomendados.

Quem tem uma seladora a vácuo em casa pode retirar o ar das embalagens, o que ajuda a preservar ainda mais o alimento.

Coloque tudo em potes, deixando uma margem de 2 cm abaixo das bordas, isso é importante porque a comida estufa e pode quebrar o invólucro. Se isso acontecer, o alimento pode ser contaminado.

Quem possui loja de alimentos prontos, padarias ou restaurantes e expõem os produtos em um expositor de acrílico para alimentos, pode identificar os potes com etiquetas e indicar a data de validade dos alimentos.

Importância de uma alimentação saudável

Independentemente de um alimento ser fresco ou congelado, o ideal é que ele seja saudável. O corpo humano precisa de uma série de vitaminas, proteínas e nutrientes para manter o organismo em pleno funcionamento.

Frutas, legumes, verduras e proteínas precisam estar no cardápio de quem quer mais saúde, bem-estar e qualidade de vida.

Esses alimentos previnem doenças dos mais variados tipos, fortalecem o sistema imunológico, evitam o sobrepeso, melhoram a qualidade do sono e trazem mais energia para o dia a dia.

Como mostramos ao longo deste artigo, muito do que preparamos em casa pode ser congelado, desde que isso seja feito da maneira correta e que você consuma dentro do prazo certo.

O ideal é consumir comidas prontas congeladas em até um mês, mas no caso das carnes e legumes, podem ser consumidos em até 3 meses.

Quanto aos produtos encontrados no supermercado, como no caso de pão de queijo recheado congelado, o ideal é respeitar a data de validade.

Considerações finais

Sendo assim, a comida congelada é prática, mas deve ser consumida com moderação, tendo em vista que alimentos frescos são mais apropriados para o consumo.

Mas, sabemos que com a correria do dia a dia fica difícil preparar a comida todos os dias, mas com as dicas que demos aqui, você vai conseguir congelar de maneira segura e preservar a qualidade da sua alimentação.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo