Sem categoria

Como certificar um produto no Inmetro

Se você é fabricante e quer passar credibilidade para os seus produtos, ou ainda, se o seu produto necessita de certificado para estar disponível legalmente no mercado, você deve certificar um produto no Inmetro. 

Para te ajudar a entender como esse processo funciona, fizemos esse artigo que apresenta as principais características dessa ação, por exemplo, explica o que é Inmetro, o que significa ter certificado no inmetro, quais as vantagens que essa certificação oferece, quais são os produtos em que a certificação é obrigatória, entre outras coisas. 

Confira tudo isso e muito mais no artigo abaixo! 

O que é o Inmetro?

O Inmetro (sigla que significa Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) é uma autarquia federal que é responsável por padronizar as unidades de medidas e garantir que os produtos comercializados no Brasil atendam um certo padrão de qualidade pré-determinado, sejam esses produtos fabricados em território nacional ou até mesmo importados de outros países. 

Sendo assim, ela atua criando parâmetros mínimos de qualidade que as fábricas são obrigadas a atingir para poderem comercializar seus produtos no país. 

Nesse contexto, para garantir que a empresa que produziu a mercadoria esteja de acordo com os padrões vigentes na legislação, é preciso que esse produto seja avaliado através de uma certificadora Inmetro

Se tudo estiver conforme os padrões, você pode certificar um produto no Inmetro, que emite um certificado atestando que o produto pode ser comercializado normalmente dentro do território brasileiro.

O que significa certificar produto no Inmetro?

Em linhas gerais, o fato de que o seu produto tenha um certificado do Inmetro significa que esse produto está de acordo com a legislação de qualidade que está vigente no Brasil. 

Basicamente, esse fato significa que o produto atende aos parâmetros mínimos para funcionar, se esse uso for realizado de acordo com o manual de segurança oferecido pelo o fabricante, sem colocar os usuários em risco. 

Por que é importante para uma empresa certificar produto no Inmetro?

Basicamente, certificar produto no Inmetro é muito importante por diversos motivos. Entre eles, podemos citar:

  • Garantir ao consumidor que o produto é seguro para uso, ou seja, que não vai colocar a vida de quem usa em risco (se utilizado de acordo com as especificações do manual de instruções);
  • Muitas vezes, ter certificado do Inmetro imputa no produto um selo de qualidade e faz com que o consumidor tenha respeito pela marca;
  • Em linhas práticas, quando um produto tem certificado do Inmetro significa que foram usados materiais de boa qualidade em sua composição, o que faz com que o consumidor tenha um olhar diferenciado para ele;
  • Agrega valor ao produto;
  • É um diferencial do produto;
  • Entre outras coisas.

Eu sou obrigado a certificar o meu produto junto ao Inmetro?

Dependendo, em alguns casos você não é obrigado a certificar um produto no Inmetro. 

Em linhas gerais, o Inmetro trabalha com duas formas de certificação. A primeira delas é a certificação compulsória, ou seja, a que obriga que alguns produtos possuam certificado de qualidade pelo Inmetro. 

Além dessa, existe a certificação voluntária, na qual os produtos não precisam ter certificado para serem comercializados no país, mas, caso o fabricante assim deseje, pode submeter o produto a certificação. 

Para explicar melhor:

Certificação compulsória:

Existem alguns tipos de produtos que necessitam, obrigatoriamente, de certificados do Inmetro para serem comercializados no país. 

Nesses casos, isso acontece especialmente se o produto oferecer algum tipo de risco para o consumidor devido a problemas de fabricação. Para evitar esses tipos de riscos, o Instituto cria algumas diretrizes que precisam ser seguidas para que o produto seja comercializado. 

Basicamente, os itens obrigatórios são: materiais escolares, produtos inflamáveis, brinquedos, artigos para festas, itens de segurança (cinto, por exemplo), eletrodomésticos (que também necessitam de certificação de eficiência energética), entre outros. 

Isso porque, especialmente no que se refere a brinquedos, que são objetos que ficam na mão de crianças que muitas vezes ainda não possuem discernimento para usar o brinquedo de forma correta, o que pode causar ferimentos. 

Certificação voluntária:

Alguns objetos não apresentam por si só riscos à integridade física do seu usuário e, sendo assim, podem ser comercializados sem que haja o certificado. 

No entanto, se você deseja que os produtos que você fabrica tenham os benefícios que foram apontados anteriormente, é muito importante que você certifique ele junto ao Inmetro.

Em linhas gerais, existem alguns tipos de produto que não precisam ter certificação no Inmetro, são eles: água (tanto na versão mineral quanto na natural que é envasada), artigos de informática, lâmpadas incandescentes para decoração, instalações elétricas que só trabalham com tensão baixa, painéis feitos com madeira compensada, vidro do tipo temperado (plano), mangueira usada para incêndio, entre outras coisas.

Perguntas frequentes:

Existem muitas dúvidas sobre certificar um produto no Inmetro. Abaixo, apresentaremos respostas para as principais:

  1. O que significa “registro de objetos”? O registro de objetos é a última parte do processo de certificar um objeto. Depois que ele é emitido, você tem acesso a documentação que permite que o item certificado seja comercializado.
  2. O que é atestado de conformidade do produto? O atestado de conformidade do produto é uma documentação que garante que o produto está conforme as normas vigentes.
  3. Quanto custa certificar um objeto? Não existe um valor fixo, pois cada categoria de material exige testes específicos, além do valor de transporte. Sendo assim, entre em contato com o Inmetro para saber mais informações sobre a questão financeira.
  4. O que são os OCPS? Os Organismos de Certificação de Produtos (OCPS) é o órgão que fica responsável por fazer com que o seu produto participe de todos os testes e as avaliações que são exigidas por ele. É a esse órgão que você deve entregar a sua mercadoria para que ela seja avaliada (consulte o site oficial do Inmetro para saber onde tem um OCPS próximo da sua casa).

Como eu faço para certificar o meu produto junto ao Inmetro?

Certificar um produto junto ao Inmetro pode parecer uma atividade difícil. Nesse contexto, para te ajudar a executar essa tarefa, separamos algumas dicas em um passo a passo, confira abaixo:

Passo 1: identifique em qual categoria o seu produto está inserido (se a certificação é compulsória ou não);

Passo 2: depois disso, encontre o OCP mais próximo da sua casa (você pode descobrir essa informação na internet). Assim, o valor com transporte fica mais baixo;

Passo 3: antes de enviar o objeto até o OCP, estude como essa certificação será feita. É muito importante que você conheça todas as nuances que serão utilizadas para certificar o seu objeto. Basicamente, o objetivo desse estudo é fazer com que você seja capaz de saber quais são os testes que o seu objeto vai passar para ser aprovado, quanto (em média) será cobrado para a realização deles e qual a documentação que é necessária para emitir o certificado. Caso prefira, existe a opção de contratar consultoria especializada (a consultoria ajuda muito, pois faz com que você evite perder tempo e dinheiro);

Passo 4: separe a documentação que será necessária para que você solicite o certificado do seu produto, isso evita erros (por exemplo, em alguns casos é necessário que você tenha registro, manual, patente, declaração de fornecedor, entre outras documentos que atestem a procedência do produto e dos materiais usados nele). Consulte o site do Inmetro para obter mais informações;

Passo 5: quando você tiver tudo isso resolvido, pode dar entrada no processo de certificação. Nesse contexto, lembre-se: é muito importante que você acompanhe o processo para saber se será necessário fornecer, por exemplo, algum documento a mais ou então para caso precise ser feito um outro teste que não estava originalmente planejado. Nesse caso, se você não deseja fazer parte desse processo, é interessante contratar assessoria especializada.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo