O problema é que a ideia original do diretor Kenneth Lonergan era cara demais para o orçamento da produção.

Não se mexe em time que está ganhando. A máxima, no entanto, precisou ser esquecida por Matt Damon, produtor de Manchester à Beira-Mar. Em uma entrevista ao podcast de Bill Simmons (via Collider), o astro de Hollywood relembrou o drama vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Original, revelando que precisou alterar o encerramento original do roteiro do cineasta Kenneth Lonergan por questões financeiras acerca do orçamento de apenas US$ 8,8 milhões:

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

"Amo o filme, tenho um orgulho profundo dele, mas Kenny tinha um final... Uma cena em que a família estava no barco, antes dos filhos do personagem de Casey morrerem, antes de seu irmão morrer, e todos estavam no barco observando baleias [...] Era um incrível momento de pura alegria em que você via essa família toda junta e então as baleias começariam a sair da água. Precisaríamos do diabo de um drone, seria pelo menos um dia de filmagem e nós teríamos que ter sorte com as baleias, mas de qualquer jeito poderíamos ter resolvido isso [...] E a câmera levantaria voo e revelaria outros barcos ao redor, com todas essas famílias observando as baleias e perceberíamos que aquela era mais uma história em um oceano de histórias. Era épico e lindo e amarrava tudo. E aí o dinheiro acabou", contou Damon.

No fim das contas, a cena de conclusão acabou sendo uma redução da ideia original, com os personagens de Casey Affleck, Lucas Hedges e Kyle Chandler pescando no barco - um encerramento simples, mas muito eficiente. Assim, apesar do astro ter ficado frustrado pelas limitações orçamentárias daquele que seria seu filme de estreia como diretor antes de Lonergan assumir o comando do premiado roteiro, é preciso reconhecer que tudo deu certo no final. Além de ter trazido o Oscar de Melhor Ator para Affleck, Manchester à Beira-Mar conquistou a crítica internacional e um reconhecimento duradouro.

AdoroCinema

Mais Lidos