Interlagos e Anhembi, que tiveram público baixo em 2017, saem de cena, mas evento terá novos palcos fora do Centro. Virada será dias 19 e 20 de maio.

A Virada Cultural de SãoPaulo vai transformar o Vale do Anhangabaú num parque de diversões com Xuxa e Balão Mágico entre os dias 19 e 20 de maio.

Entre as outras atrações do evento estão de Beth Carvalho a Jota Quest, passando por Caetano Veloso, É o Tchan é um palco dedicado à música gospel. O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Cultura, André Sturm.

Segundo Sturm, assim como em 2017, a Virada Cultural pretende se descentralizar. Alguns dos principais palcos da edição passada, porém, como o autódromo de Interlagos e o sambódromo do Anhembi, saíram da programação.

Longe do centro, a Virada estreia na Praça do Campo Limpo (Zona Oeste), onde se apresenta o sambista Diogo Nogueira, e no estacionamento do Itaquerão (Zona Leste). A Chácara do Jockey está mantida na programação.

?A descentralização leva as pessoas a descobrirem que ao lado da casa delas tem um teatro, um centro cultural, uma biblioteca?, disse Sturm. ?Não é todo mundo que pode vir pro centro.?

Em 2017, única Virada feita na gestão João Doria, a grande novidade foi a alocação dos principais artistas em palcos fora do centro. Muitas das atrações ficaram esvaziadas - segundo Doria, por conta da chuva que caiu na cidade durante o evento.

Agora, muitas das principais atrações voltam ao centro da cidade, como Xuxa, Gretchen É-o Tchan e Caetano Veloso. Os dois últimos se apresentam em trios elétricos, sendo que Caetano estará acompanhado do bloco Tarado Ni Você.

A Avenida Paulista também entra no evento com todos os seus museus e equipamentos culturais abertos de graça e em horário estendido no fim de semana.

No Boulevard São João passam Ira!, Nação Zumbi e Geraldo Azevedo cantando álbuns de destaque de suas carreiras. Também no Centro, a Biblioteca Mário de Andrade promove leituras dramáticas, intervenções, apresentações de teatro e exibição de filmes. A Praça da República recebe o palco Queer.

Na Zona Norte, o Parque da Juventude também faz sua estreia na Virada Cultural. As atrações gospel estarão concentradas no Centro Esportivo Tietê.

Outra diferença em relação à Virada de Doria é que não haverá patrocínio privado na edição de 2018. Segundo Sturm, o evento terá um orçamento de R$ 13 milhões, e espera um público total de entre 3 e 3,5 milhões de pessoas.


Mais Lidos