Em 1978, Beth Carvalho lançou álbum renovador, De pé no chão, que apresentou nova forma de tocar samba com outra então jovem geração de sambistas. O maior sucesso deste disco foi o hit carnavalesco Vou festejar (Jorge Aragão, Dida e Neoci, 1978), samba a partir de então obrigatório em shows da cantora carioca. Decorridos 40 anos do lançamento da gravação original, Vou festejar ganha mais uma vez a voz de Beth.

A cantora pôs voz na primeira estrofe do samba na regravação feita pela sobrinha de Beth, Lu Carvalho, para single produzido por Pretinho da Serrinha com arranjo de Prateado. Vou festejar encerra o single em que Lu canta medley com seis composições do repertório sempre irretocável de Beth. O disco é homenagem à perene presença na folia dessa intérprete referencial no universo do samba e do próprio Carnaval.

Dos seis sambas regravados por Lu no single intitulado Vou festejar ? Tributo a Beth Carvalho, somente um, Grande erro (Adilson Victor, Marquinho e Arlindo Cruz, 1981), não fez sucesso no Carnaval, embora seja um grande samba lançado por Beth no álbum Na fonte (1981). Os demais foram e são hits da folia.

Virada (Noca da Portela e Gilper, 1981) foi o maior sucesso desse mesmo disco Na fonte. Caciqueando (Noca da Portela, 1983) e Firme e forte (Efson e Nei Lopes, 1983) foram apresentados por Beth Carvalho no álbum Suor no rosto (1983), um dos títulos mais essencialmente carnavalescos da discografia da artista. Já Toque de malícia (Jorge Aragão, 1984), foi o sucesso folião do álbum Coração feliz (1984).


Mais Lidos

Publicidades