O assistente de Scicluna, Jordi Bertomeu, foi escalado para substituí-lo nas conversas já agendadas com vítimas de abusos sexuais até esta sexta.

Um investigador do Vaticano enviado ao Chile pelo papa Francisco para entrevistar vítimas de abusos sexuais foi liberado de um hospital de Santiago nesta sexta-feira (23) depois de passar por uma cirurgia de emergência na vesícula biliar, e pode realizar mais entrevistas, disse um porta-voz.

O arcebispo Charles Scicluna, que está investigando acusações de que um bispo acobertou abusos sexuais no Chile, se recuperou bem e permanecerá no país para descansar, informou o porta-voz da Conferência Episcopal, Jaime Coiro.

O assistente de Scicluna, Jordi Bertomeu, foi escalado para substituí-lo nas conversas já agendadas com vítimas de abusos sexuais até esta sexta.

Scicluna está no Chile para apurar as acusações de que o bispo Juan Barros tinha informações a respeito de abusos sexuais de menores cometidos por seu mentor, o padre Fernando Karadima. Barros disse não estar ciente de nenhum ato impróprio de Karadima.

Mais Lidos

Publicidades