Decisão foi tomada por 364 votos a 315. Será o quarto mandato de Merkel, que vinha enfrentando dificuldade para formar governo desde a eleição de setembro.

Os parlamentares alemães reelegeram Angela Merkel para o cargo de chanceler do país nesta quarta-feira (14), por 364 votos a 315. Houve nove abstenções.

"Eu aceito o voto", disse Merkel à câmara baixa do Bundestag, o parlamento da Alemanha, após a votação.

A chanceler deve seguir, agora, para a sede da presidência do país para ser nomeada formalmente para o cargo. Depois, retorna ao parlamento para fazer o juramento.

Será o 4º mandato e, possivelmente, o último e mais desafiador da chanceler, que teve dificuldades para formar a atual coalizão que governará o país, formada pelo Partido Social-Democrata (SPD), a União Social Cristã (CSU) e a União Democrata Cristã (CDU), partido de Merkel.

As eleições ocorreram em setembro, mas a coalizão só foi formada neste mês, quando o SPD concordou em participar da aliança. Desde então Merkel seguiu no poder interinamente.

Inicialmente, Merkel tentou formar uma coalizão "Jamaica", com os liberais e o Partido Verde, mas as negociações fracassaram. A premiê então se voltou para os social-democratas, que na noite da eleição anunciaram que iriam para a oposição e não participariam de um quarto governo Merkel.

Quando o SPD passou a negociar um governo, a mudança não foi bem recebida pela base, que preferia ser oposição. Mas, após um amplo debate interno, o partido optou por continuar na situação.

Mais Lidos

Publicidades