Segundo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), ataque ocorreu perto de Idlib, maior cidade sob controle rebelde do país.

Ataque aéreo na Síria mata 16 crianças

Pelo menos 20 civis, incluindo 16 crianças, morreram nesta quarta-feira (21) em um bombardeio perto de uma escola na província síria de Idlib, amplamente dominada por extremistas, informou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"O bombardeio atingiu crianças que saíam de uma escola do ensino fundamental. Não tinham mais que 11 anos", afirmou o OSDH, que não soube informar se o ataque aéreo foi realizado pelo regime de Damasco ou sua aliada Rússia.

Idlib é a maior e mais populosa área da Síria sob o controle de rebeldes que lutam contra Bashar al-Assad - o qual, por sua vez, conta com apoio militar da Rússia, inclusive para bombardeio aéreo.

Assad e seus aliados também têm atacado posições rebeldes em Guta Oriental, perto de Damasco, em operações com bombardeios intensos também denunciadas pelas mortes de civis.

Avanços de Assad

Na última segunda, Assad ostentou avanços do governo na guerra civil em um vídeo no qual aparece dirigindo para encontrar soldados perto de Damasco. Assad gravou o trajeto do centro da cidade até áreas recentemente recapturadas na região de Guta Oriental.

O vídeo, divulgado durante a noite após uma viagem no domingo (18), mostra Assad de óculos escuros no volante de seu carro Honda, falando sobre a crescente força do governo à medida que cenários pacíficos davam lugar a áreas afetadas pela batalha.

"A estrada está aberta...tudo está funcionando agora na cidade e na Síria", disse no vídeo, descrevendo uma estrada que, anteriormente, havia sido bloqueada por disparos de franco-atiradores, acrescentando que agora é mais fácil se deslocar pelo país.

Em todo o país, a guerra civil, que completou 7 anos na última quinta (15), deixou 500 mil mortos, segundo o recente balanço do OSDH.

Mais Lidos

Publicidades