Há uma semana, presidente autorizou divulgação de documento dos republicanos que acusava autoridades a atuarem com parcialidade no caso Rússia.

O presidente americano Donald Trump não autorizou a divulgação de um memorando feito por deputados democratas sobre a investigação da suposta influência da Rússia nas últimas eleições americanas. O documento responde a alegações dos republicanos de que o FBI e o Departamento de Justiça atuaram com parcialidade contra Trump nos estágios iniciais da investigação do caso.

Em uma carta dirigida ao presidente da Comissão de Inteligência da Câmara, o republicano Devin Nunes, o conselheiro da Casa Branca Don McGahno afirma que o documento dos democratas "contém numerosas passagens confidenciais e especialmente sensíveis".

A carta afirma ainda que Trump encoraja o Comitê de Inteligência a revisar o memorando, trabalhando com o Departamento de Justiça, para mitigar os riscos.

Há uma semana, Trump autorizou a divulgação do memorando dos republicanos, apesar do alerta de autoridades do Departamento de Justiça de que divulgar o memorando poderia colocar informações confidenciais em risco.

Os democratas do Comitê de Inteligência da Câmara classificaram o documento dos republicanos como "um esforço vergonhoso de descreditar" o FBI, o Departamento de Justiça e a investigação federal sobre os supostos laços com a Rússia.

Mais Lidos

Publicidades