Processo proposto pela Prefeitura o acusa de não cumprir recomendações do MPMG. Vítima morreu em 2015 após ter pernas esmagadas por um ônibus.

O ex-secretário de trânsito de Uberlândia, Alexandre de Souza Andrade, é alvo de uma Ação Civil Pública (ACP). De acordo com a ação de improbidade administrativa e dano ao erário proposta pela Prefeitura, ele não adotou as medidas recomendadas pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) no caso da idosa que morreu após ser atropelada por um ônibus no Terminal Central em 2015.

Em nota, a assessoria de comunicação do ex-gestor da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran), disse nesta sexta-feira (2) que confia na Justiça e que a ação datada no dia 26 de fevereiro de 2018 é infundada.

Já a Prefeitura disse ainda que enquanto secretário, Alexandre deveria seguir as medidas recomendadas pelo MPMG após o acidente, o que não ocorreu. Por isso, o município foi multado em mais de R$ 161 mil, valor que foi quitado pela atual gestão. O Executivo disse, ainda, que a ação tem o objetivo de reverter o prejuízo causado aos cofres públicos.

Relembre

A idosa Eurípedes Gonçalves foi atropelada por um ônibus do Sistema Integrado de Transporte no dia 7 de março de 2015 e morreu no dia 29 do mesmo mês, segundo o Instituto Médico Legal (IML) de Uberlândia, devido uma infecção.

O acidente ocorreu quando Eurípedes tentava entrar no ônibus da linha T121. Ela teria se desequilibrado e caído. Com a queda, as rodas traseiras do veículo passaram por cima das duas pernas dela.

Após o acidente, ela foi levada para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) onde passou por cirurgia e chegou a ter as pernas amputadas. Na época do acidente, a Settran informou que acompanhava o caso e que aguardava a conclusão do inquérito para tomar providências.

Multa

Em novembro de 2017, a Settran foi multada em segunda instância pelo Procon-MG. Na ocasião, a Junta Recursal do Procon entendeu que o Executivo foi omisso quanto ao dever de fiscalização do Terminal Central de Uberlândia.


Mais Lidos

Publicidades