Movimento é por tempo indeterminado, segundo SindUTE. Ainda não há um quantitativo exato de quantas escolas de Uberaba e Uberlândia aderiram.

Servidores da rede estadual de ensino de Uberlândia e Uberaba estão em greve por tempo indeterminado a partir desta quinta-feira (8). Segundo o Sindicatos Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (SindUTE-MG), são 66 escolas estaduais em Uberlândia e 40 em Uberaba.

Ainda não há um quantitativo exato de quantas aderiram ao movimento, pois o levantamento ainda está sendo feito. Algumas escolas da região também pararam as atividades.

A categoria reivindica o pagamento do piso salarial conforme acordo assinado entre o sindicato e o governo do Estado; fim do parcelamento dos salários e do 13º. Os servidores também pedem o cumprimento dos acordos assinados e atendimento de qualidade pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado (Ipsemg).

O G1 entrou em contato com a Secretaria de Estado de Educação (SEE-MG) e aguarda posicionamento sobre o assunto.

Reunião em BH

O G1 também conversou com as representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (SindUTE-MG) em Uberlândia e Uberaba, que estão em Belo Horizonte para reunião com o conselho geral e uma assembleia com outros sindicalistas.

?Esse é um movimento que tende a crescer. Entramos em greve agora, e vamos continuar se o Governo do Estado não apresentar uma proposta para as nossas reivindicações?, disse Elaine Ribeiro, diretora do SindUTE-MG em Uberlândia.

Sobre Uberaba, a representante do SindUTE-MG na cidade, Maria Helena Gabriel, disse que várias escolas do município aderiram ?bem? à greve.

?Hoje não é só uma paralisação; é o início de uma greve. Nas reuniões a gente levantou as reinvindicações e não estamos pedindo nada além do que o Governo nos deve. Quanto mais rápido o Governo do Estado nos atender, mais rápido o movimento acaba. Por enquanto não temos notícia nenhuma de negociação do Estado e só na assembleia é que vamos tomar a decisão de continuar ou não?, ressaltou Maria Helena.


Mais Lidos