Em fevereiro, outro macaco tinha sido encontrado no local. Animal foi recolhido pelo Departamento de Controle de Endemias e Zoonoses.

Nesta terça-feira (13), um telespectador entrou em contato com a redação do MGTV em Uberaba para contar que um macaco morto foi encontrado na Avenida Orlando Rodrigues da Cunha, no Bairro Abadia e que ele estava no local desde esta segunda-feira (12). Este é o quarto animal encontrado no município neste ano.

O Departamento de Controle de Endemias e Zoonoses informou que foi detectado traumatismo craniano no animal, que foi recolhido e enviado para a análise na Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Esta é a segunda vez que um macaco é encontrado na mesma avenida. No início de fevereiro, um mico foi achado por populares embaixo de uma árvore no canteiro central da Orlando Rodrigues da Cunha. Ele não apresentava sinais de que tenha sido agredido ou atropelado.

Pela segunda vez, macaco morto é encontrado na Orlando Rodrigues da Cunha em Uberaba

Macacos mortos em Uberaba

A Polícia Militar (PM) de Meio Ambiente também contou ao MGTV que, no último domingo (11), encontrou um macaco morto na Avenida São Paulo, no Bairro Boa Vista. O primata foi recolhido e deixado no Centro de Controle de Zoonoses e, nesta segunda-feira, foi levado para análise na SES-MG.

No início do mês, em um terreno próximo à Rua Cecília Hueb, no Bairro Jardim Maracanã, um macaco foi achado já em estado avançado de decomposição.

A Prefeitura reforçou que quem encontrar animais nestas condições deve entrar em contato pelo (34) 3315-4173, que funciona todos os dias, de 7h às 18h, ou pelo ?Disk-Dengue?, no (34)3317-4660, de segunda à sexta, de 7h à 17h.

Alerta

O surto de febre amarela no país levou moradores de algumas regiões atingidas a matarem macacos por medo da doença. Porém, o Ministério da Saúde alerta que os macacos não transmitem a doença diretamente para humanos e que eles são importantes para sinalizar a presença do vírus transmitido por mosquitos. Por isso, esses primatas devem ser protegidos em seu ambiente natural.

Ao matar um macaco, a pessoa pode responder por maus-tratos e ser enquadrada no artigo 29 da Lei 9605/98 ? Lei de crimes ambientais, com pena de detenção de seis meses a um ano, além de multa.

Febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infestados.

Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros e a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados Haemagogus e Sabethes. Nas cidades, a doença pode ser transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa.

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.

Febre amarela: perguntas e respostas


Mais Lidos

Publicidades