Com atividades suspensas desde 2012, o serviço volta a ser oferecido à população. Em dois dias, 180 cabeças de gado foram abatidas.

Frigorífico Municipal volta a funcionar em Araxá

O Frigorífico Municipal de Araxá, no Alto Paranaíba, começou a funcionar nesta semana em caráter experimental. A unidade estava com as atividades suspensas desde 2012. A reabertura era um pedido antigo dos empresários, que abatiam o gado em outras cidades e, muitas vezes, tinham a carga roubada.

Em fevereiro de 2017, o local passou por várias restruturações para começar a atender o público. Forros e pisos foram trocados, currais receberam novas estruturas de ferro e algumas câmaras frias foram instaladas. Em apenas dois dias de funcionamento, mais de 180 cabeças de gado foram abatidas.

Além de atender a produção municipal, pelo menos outros nove municípios da região que não possuem unidades de abates legalizadas podem utilizar o serviço. A expectativa é abater 200 cabeças de gado ou 250 de suínos por dia.

A Prefeitura de Araxá entrou com um pedido de licença do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) para que o frigorífico possa abater para o Estado. Segundo a responsável pelo Sistema de Inspeção, Rose Batista Lopes, as alterações para que isso aconteça será enviada essa semana. Até o dia 15 de abril, o frigorífico atende algumas cidades, como Sacramento, Ibiá e Santa Juliana, além de açougues e supermercados.

Entenda o caso

Em 2012, o Frigorífico de Araxá foi municipalizado por falta de condições do funcionamento do local. A área foi incorporada ao patrimônio público da cidade. A medida foi um pedido do Ministério Público (MP) por falta de condições de funcionamento.

Em outubro de 2011, o local foi fechado por questões sanitárias e, em março do ano seguinte, voltou a funcionar, mas foi fechado 24 dias depois pelo mesmo motivo.

Em 2015, a Prefeitura cogitou a terceirização do serviço por causa das dificuldades dos donos dos açougues em abater o gado e aumento no preço da carne, porém nenhuma das empresas interessadas atendia as qualificações do edital.

Em junho de 2016, o frigorífico completou quatro anos fechado e uma empresa venceu a licitação para assumir o serviço. Em fevereiro de 2017, as obras para a reabertura começou.