Elevação acontece dois anos após a maior crise que atingiu o setor, que resultou no fechamento de nove concessionárias. Puxado por automóveis e carros, comércio foi de 4.923 unidades.

Os seis primeiros meses de 2018 reforçaram a tendência de crescimento na venda de veículos no Amapá após a crise que atingiu as concessionárias do estado entre 2014 e 2016. No primeiro semestre o aumento foi de 27,67% em relação ao mesmo período do ano passado, com 4.923 unidades vendidas.

Todos os segmentos tiveram alta na comercialização, segundo dados da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). No primeiro semestre de 2017, a alta tinha sido de 8,2% em comparação ao ano anterior. Automóveis e motos lideraram entre os mais vendidos.

Assim como no início da reação do setor, os representantes destacam o aumento, mas reforçam que a quantidade de veículos vendidos é menor que a registrada no período de estabilidade, entre 2010 e 2012, onde a saída chegou a 12 mil unidades anuais.

A crise teve como consequência o fechamento de nove concessionárias em dois anos, segundo o conselho da categoria no Amapá.

Segmentos mais vendidos no 1º semestre

  1. Automóveis: 26,25% (2.198 unidades)
  2. Motos: 13,39% (1.674 unidades)
  3. Comerciais leves (furgões e minivans): 31,61% (787 unidades)
  4. Caminhões: 391,67% (118 unidades)

Apesar de otimistas, as concessionárias no estado consideram o serviço de transporte por aplicativos como fator que pode estabilizar as vendas nas concessionárias a médio e longo prazo. Destacam ainda a maior vida útil dos modelos no mercado, que reduz a necessidade de troca.

O Amapá é o terceiro estado com menos vendas de automóveis no Brasil, superando apenas Acre e Roraima. Na comparação em relação ao aumento proporcional o estado tem o segundo melhor desempenho da Região Norte, apenas atrás do Amazonas, que elevou 27,95%.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!


Mais Lidos