Administração informou não saber se terá condições para pagar a folha de janeiro.

O Sindicato do Trabalhador Municipal de Divinópolis e Região (Sintram), que representa os servidores da Prefeitura de Divinópolis, irá se reunir nesta quinta-feira (1º) com a administração municipal para tratar da folha de pagamento do funcionalismo. Há risco de que os salários de fevereiro não sejam pagos em dia.

No dia 22 de janeiro, a secretária municipal da Fazenda, Suzana Dias, disse ao MGTV que o Município teve a situação financeira agravada depois que o Governo de Minas reteve os repasses do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Os salários referentes ao mês de dezembro e pagos em janeiro tiveram que ser divididos em duas parcelas.

"Para o mês de fevereiro e para os outros meses, nós realmente esperamos que o Estado se posicione e venha realmente regularizar seus repasses", afirmou a secretária.

Em entrevista ao G1, o procurador geral do Município, Wendel Santos, reafirmou que o cenário é crítico.

"Esse dinheiro repassado pelo Estado, que corresponde a 50% do valor arrecadado com o IPVA, cai no caixa geral do município. Então, toda despesa que não tem um recurso já vinculado a ela, o Município tem que fazer utilizando esse caixa geral. Quando o Estado não repassa, ele inviabiliza o pagamento dos servidores, ele inviabiliza um repasse para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA)", explicou.

A situação se arrasta desde dezembro de 2017, quando a cidade quitou o 13º salário dos servidores depois do dia 20, que é a data limite para o pagamento do benefício.

Em nota enviada à reportagem, o Sintram destacou que é contra os atrasos e parcelamentos de salários do funcionalismo municipal.

?É direito básico de todo trabalhador receber em dia pelo trabalho prestado. Esses atrasos acarretam vários prejuízos aos servidores municipais, que se vêm obrigados a pagar suas dívidas com juros e multas, que não são ressarcidos pela administração?, diz nota.

Comissão de servidores

Ainda em dezembro, o sindicato informou ter realizado uma reunião com os servidores sobre a realidade financeira da Prefeitura. A partir do encontro, criou-se uma Comissão de Servidores para que cobrar da Prefeitura medidas contra atrasos salariais.

Ainda conforme o Sintram, a comissão pretende pedir ao Executivo que seja apresentado um balanço com os resultados da adoção do pacote de economia, instituído pela administração em abril de 2017.

Campanha salarial 2018

Mesmo com os atrasos na folha de pagamento da Prefeitura, o Sintram informou que está começando a campanha salarial de 2018. A primeira assembleia com a categoria está agendada para o dia 7 de fevereiro.


Mais Lidos

Publicidades