Ação tem o objetivo de reforçar cobertura contra febre amarela em áreas prioritárias. Confira lista das comunidades atendidas.

A Secretaria de Saúde de Juiz de Fora começou nesta quinta-feira (1º) a visitar casas em 25 bairros da cidade para verificar os cartões de vacina dos moradores. O objetivo da Prefeitura é reforçar ainda mais a cobertura contra febre amarela nas áreas prioritárias, ou seja, onde foram encontrados macacos mortos. (veja lista dos bairros abaixo)

As visitas devem ocorrer até o próximo dia 21 e, quando os agentes comunitários verificarem a ausência da vacinação, o morador será orientado a procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência e se imunizar.

Nos dias 22 e 23 de fevereiro, serão realizadas novas visitas nas mesmas residências para avaliar o comparecimento dos usuários nos postos de saúde.

A informação foi publicada no ?Boletim da Febre Amarela? nesta sexta-feira (2) e o Executivo ressaltou a importância da população abrir a porta das casas aos servidores da Secretaria de Saúde e seguir as orientações dadas por eles, para garantir que todos estejam protegidos.

Bairros que terão visitas de agentes comunitários:

  • Bela Aurora
  • Ipiranga
  • São Geraldo
  • Teixeiras
  • Caiçaras
  • Martelos
  • São Pedro
  • Linhares
  • Vitorino Braga
  • Milho Branco
  • Filgueiras
  • Grama
  • Eldorado
  • Centro
  • Vale do Ipê
  • Paineiras
  • Mariano Procópio
  • Jardim Emaús
  • Carlos Chagas
  • Floresta
  • Dias Tavares
  • Caeté
  • Palmital
  • Valadares
  • Igrejinha

Locais para vacinação

A partir de segunda-feira (5), as 63 UBS voltam a funcionar em horário normal, após intensificar a vacinação por algumas semanas. Logo, as doses estão disponíveis em todas as unidades, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 16h30. A exceção é nas quintas-feiras, quando todos os postos encerram as atividades às 15h, para avaliação interna.

Quem não tiver acesso a nenhuma unidade de referência em seu bairro deve procurar setores específicos. No caso de idosos, o Departamento de Saúde do Idoso (DSI); crianças e adolescentes podem se vacinar no Departamento de Saúde da Criança e do Adolescente (DSCA).

Para os demais grupos, a vacinação está disponível no Pronto Atendimento Médico (PAM) Marechal, no Centro da cidade.

Macacos encontrados mortos

No mesmo boletim, a Prefeitura atualizou o número de macacos encontrados mortos na cidade desde o início de 2018. Até esta sexta, foram recolhidos 63 animais, sendo que apenas dois deles testaram positivo para febre amarela - um no Museu Mariano Procópio e outro em Palmital.

Outros 43 macacos estão com testes para a doença em investigação. As amostras dos animais foram enviadas para análise junto a Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte. Por fim, 18 macacos foram descartados, visto que estavam em estado avançado de decomposição.

Os macacos prestam um importante auxílio no enfrentamento, prevenção e controle à febre amarela. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), por adoecerem primeiro, os primatas dão às autoridades informações valiosas sobre a circulação do vírus. Sendo assim, o achado de macacos mortos serve de alerta para que os órgãos de saúde pública iniciem campanhas de vacinação.

Ainda segundo a SES-MG, algumas pessoas pensam que os macacos transmitem a febre amarela aos humanos, o que é errado. Além de ilegal e de tornar mais crítico o estado de conservação desses animais, a matança indiscriminada, assim como o envenenamento intencional de macacos, são extremamente prejudiciais ao próprio ser humano.

Especialistas de Juiz de Fora reforçam que macacos não transmitem febre amarela

O que é a febre amarela?

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infestados. Febre amarela: perguntas e respostas.

Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros e a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados Haemagogus e Sabethes. Nas cidades, a doença pode ser transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa.

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.


Mais Lidos

Publicidades