Paralisação pegou consumidores de surpresa e gerou insatisfação. Greve é em apoio a movimento de sindicatos que acontece em Brasília.

Os trabalhadores das Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), distribuidora da Eletrobras no estado, fizeram um dia de greve nesta quinta-feira (8) contra a privatização da estatal. A paralisação, segundo Nailôr Gato, presidente do sindicato da categoria, acontece em todas as distribuidoras da região Norte do país, em apoio a uma mobilização que aconteceu neste mesmo dia em Brasília.

?Várias entidades sindicais do Norte e Nordeste do país fazem um protesto, em Brasília, contra a privatização da Eletrobras, impedindo a realização de uma assembleia de acionistas em que seria analisada a privatização de seis distribuidoras de energia, incluindo a Ceron?, explicou o sindicalista.

Em Porto Velho, os consumidores que tentaram resolver problemas encontraram a unidade fechada.

?Ninguém avisou nada sobre a greve. Tenho que resolver um problema urgente e agora não tenho a quem recorrer?, disse, visivelmente descontente, o soldador Rodrigo Sena, morador da Zona Sul que enfrentou a chuva para tentar negociar uma dívida e fazer transferência de endereço.

Quem também enfrentou chuva e teve os planos frustrados foi a funcionária pública do Município Maria José.

?Preciso tirar segunda via de uma conta, se não vão cortar o fornecimento?, lamentou. Apesar da insatisfação, Maria José manifestou apoio aos grevistas. ?Se privatizar será pior para todos?, avaliou.

O atendimento em todo o estado deve ser normalizado nesta sexta-feira (9), segundo Nailôr Gato. ?A paralisação atingiu todas as centrais, mas o trabalho interno continuou, apenas as operações externas foram paralisadas. Nesta quinta-feira tudo volta ao normal?, diz Nailôr.

Privatização

No fim da tarde, mesmo sob protesto, acionistas da Eletrobras aprovaram a privatização de seis distribuidoras de energia administradas pela estatal, no Norte e Nordeste do país.

Além da Ceron, serão colocadas à venda as distribuidoras do Amazonas, Roraima, Acre, Alagoas e do Piauí.


Mais Lidos

Publicidades