Preocupações com a saúde dos veteranos militares britânicos, que serviram nas Forças Armadas e estavam continuamente expostos a "produtos químicos potencialmente fatais ao amianto", levaram a uma investigação do Ministério da Defesa do Reino Unido.

Uma declaração sobre os efeitos do amianto na saúde, encontrados em alguns helicópteros Sea King, foi emitida pelo Ministério da Defesa.

"O MD está realizando uma investigação completa sobre isso e qualquer conselho aos veteranos será publicado aqui quando disponível", disse o ministério nesta quarta-feira.

O amianto foi amplamente utilizado no século 20 como material isolante em caldeiras, tubulações e construção civil. O material também foi usado em helicópteros Sea King desde que eles entraram em serviço há quase 50 anos.

De acordo com a declaração anterior do MD, "todos os itens restantes suspeitos de conter amianto estão sendo removidos com urgência dos Sea Kings em serviço".

O ministério acrescentou que oficiais entrarão em contato com qualquer indivíduo que possa ter sido exposto no passado, com a recomendação de ação necessária em relação à possível exposição.

Em uma reportagem de agosto, o Mail on Sunday revelou que milhares de engenheiros militares temiam "inalar produtos químicos potencialmente fatais ao amianto enquanto trabalhavam nos helicópteros da Grã-Bretanha Sea King".

O príncipe William estava entre os funcionários que trabalharam no Sea King. O contato com o amianto e a exposição prolongada podem causar a asbestose, uma condição pulmonar séria a longo prazo. O Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês) explica que, embora o material possa ser perigoso, ele não apresenta um risco para a saúde se não for manipulado

"Mas se o material contendo amianto estiver danificado, ele pode liberar uma poeira fina que contém fibras de amianto. Quando a poeira é inalada, as fibras de amianto entram nos pulmões e podem gradualmente danificá-las com o tempo", adverte o NHS.

Os veteranos do Reino Unido podem solicitar indenizações por doenças ou lesões causadas nas Forças Armadas.

"Indenizações não serão pagas por simples exposição, mas por uma lesão ou desordem incluindo condições relacionadas ao amianto", o MD especificou.