As autoridades belgas acusaram um diplomata iraniano, recentemente extraditado da Alemanha após uma investigação por um ataque a bomba, de ser responsável de tramar um ataque terrorista, informou a promotoria federal belga nesta quarta-feira (10) em um comunicado obtido pela Sputnik.

O diplomata ligado à embaixada iraniana, em Viena, foi preso na Alemanha por suspeita de preparar um ataque terrorista contra o Conselho Nacional de Resistência do Irã.

Na terça-feira (9), as autoridades alemãs entregaram o suspeito à Bélgica. Dois dos supostos cúmplices do diplomata já haviam sido presos e outros foram detidos na França e transferidos para a promotoria belga.

"Todos os quatro estão presos. Eles foram acusados de tentativa de assassinato de natureza terrorista e de planejar um ato terrorista", disse a promotoria.

Teerã protestou contra a detenção do diplomata e expressou sua disposição de cooperar com todas as partes envolvidas para descobrir a verdade por trás do que chamou de "uma manobra sinistra de bandeira falsa".