A Litu?nia vai dar endossar a aprova??o do Pacto Global das Na??es Unidas para as Migra??es, mas n?o assinar? o acordo, disse o primeiro-ministro Saulius Skvernelis nesta quarta-feira.

"Um ministro participará da conferência, expressará pela aprovação do pacto da ONU. Nada será assinado pelo ministro", disse Skvernelis à coletiva de imprensa sem detalhar qual ministro representaria o país.

Espera-se que o Pacto Global para uma Migração Segura, Ordenada e Regular seja formalmente aprovado em uma conferência intergovernamental na cidade marroquina de Marrakech, de 10 a 11 de dezembro. Na terça-feira, o Parlamento lituano adotou uma resolução que dá ao governo autorização para se juntar ao acordo.

O texto do pacto de migração da ONU foi finalizado em 13 de julho por todos os estados-membros da ONU, exceto os Estados Unidos, que se retiraram no ano passado. O documento representa a tentativa da comunidade internacional de estabelecer uma abordagem global comum a todos os aspectos da migração internacional. O documento compreende 23 objetivos para melhor gerenciar a migração nos níveis local, nacional, regional e global.

A moção provou ser uma questão controversa na Europa, com a Áustria, a República Tcheca, a Hungria e a Polônia expressando preocupação com possíveis limites na capacidade de moldar suas próprias políticas de imigração.