Uma corte do Cairo considerou legal a decisão do Ministério do Interior do Egito de demitir agentes barbudos da polícia nacional, segundo informou o portal Al Ahram.

A decisão, tomada pelo Tribunal de Causas Urgentes, anula um veredito prévio do Tribunal Supremo Administrativo, que ordenava a restituição dos policiais com barba que haviam sido despedidos de seus postos de trabalho. 

"O tribunal determinou que o ministro do Interior deve despedir em caráter definitivo os agentes com barba", relatou o portal

Após as revoltas ocorridas no Egito no início desta década, vários policiais, por influência de forças islâmicas, decidiram defender judicialmente seu direito de usar barba, alegando convicções religiosas. No entanto, o Ministério do Interior declarou que esta é uma violação disciplinar grave, já que o regulamento interno da polícia determina que os agentes devem manter os cabelos curtos e não podem deixar a barba crescer.


Mais Lidos