O Ministério da Defesa russo publicou uma gravação que mostra os terroristas transportando dois barris com cloro para o sul da província síria de Aleppo.

Segundo comunicou o Centro Russo de Reconciliação na Síria, os terroristas do Daesh lançaram um ataque contra o grupo jihadista Tahrir al-Sham (ex-Frente Al-Nusra) — ambas as organizações terroristas são proibidas em vários países, incluindo na Rússia.

Em resultado do ataque, que ocorreu em 9 de outubro na zona da localidade de Al-Latamina, "dois membros dos Capacetes Brancos e quatro combatentes morreram", diz o comunicado da entidade russa.

Além disso, destaca-se que os combatentes do Daesh conseguiram capturar dois barris com cloro na sede de comando do Tahrir al-Sham que, em seguida, foram transportados para o sul da província de Aleppo e entregues ao grupo terrorista Haras Al-Din, afiliado ao Daesh.

No vídeo, divulgado pela Defesa russa, é possível ver um trator amarelo em funcionamento. Junto com o vídeo, são publicadas fotos de um caminhão com os barris.

Entretanto, o Centro Russo de Reconciliação na Síria destacou que os países ocidentais que planejavam provocações contra as tropas governamentais sírias, com a ajuda dos combatentes, não tomaram em consideração a situação complicada que atualmente se observa na zona desmilitarizada de Idlib.

"Em resultado de tais ações irresponsáveis, as substâncias tóxicas foram parar às mãos dos terroristas do Daesh, cujos passos seguintes são difíceis de predizer".

Idlib é o último grande reduto de militantes na Síria. Em 17 de setembro, o presidente russo, Vladimir Putin, e seu colega turco, Recep Tayyip Erdogan, concordaram em criar, até 15 de outubro, uma zona desmilitarizada na cidade ao longo da linha de contato entre a oposição armada e as forças do governo.


Mais Lidos