As sanções dos EUA contra a Rússia custaram a Moscou dezenas de bilhões de dólares, disse a vice-secretária de Assuntos Econômicos e Negócios do Departamento de Estado, Manisha Singh, durante uma audiência no Congresso nesta quinta-feira.

"Avaliamos que as nossas sanções, cumulativamente, custaram ao governo russo dezenas de bilhões de dólares, além de um impacto mais amplo nos setores estatais e um efeito inibidor geral sobre as perspectivas para a economia russa", disse Singh à Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes.

Singh observou que os Estados Unidos têm como alvo das novas sanções a principal empresa estatal de comércio de armas da Rússia, a Rosoboronexport, bem como a principal empresa de energia, EurosibEnergo, e a gigante russa de petróleo, Surgutneftegaz.

Washington também impôs sanções aos chefes dos principais bancos e empresas de energia da Rússia, disse Singh.

Os Estados Unidos já impuseram sanções à Rússia por sua suposta interferência na eleição presidencial dos EUA em 2016.

Moscou nega todas as alegações de interferência e repudia publicamente as sanções.