Perdas vêm de baixas contáveis e despesas com ações judiciais; receita da empresa de transporte alternativo chegou a US$ 7,5 bilhões no ano.

A Uber informou nesta quinta-feira (14) que teve um prejuízo de US$ 4,5 bilhões em 2017. Apenas no quarto trimestre, as perdas da empresa foram de US$ 1,1 bilhão, abaixo do registrado nos três meses anteriores -R$ 1,46 bilhão.

Apesar de ser uma companhia com capital fechado, a Uber compartilhou alguns dados financeiros com o site The Information. Também repassou essas informações a Bloomberg e Reuters.

Prejuízo

Os dados mostram que a empresa vem reduzindo seu prejuízo, enquanto aumenta a receita. Só que o dinheiro em caixa também está ficando mais curto. As perdas são oriundas de baixas contábeis e do custo jurídico da operação da empresa.

Um exemplo dessa última rubrica é o dinheiro gasto pela empresa para manter uma briga na Justiça contra a Alphabet. Até aceitar pagar US$ 245 milhões para encerrar o litígio, a companhia se defendia de uma acusação de roubo de propriedade intelectual das tecnologias de carro autônomo da Waymo, empresa da dona do Google.

A receita da Uber subiu 11,8% entre outubro e dezembro do ano passado ante o trimestre anterior, para US$ 2,2 bilhões. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, o faturamento da empresa de transporte alternativo subiu 61%. Em todo o ano, a Uber faturou US$ 7,5 bilhões.

Corridas

No quarto trimestre, as corridas geraram US$ 11,1 bilhões, volume 14% maior na comparação trimestral. Essa é a principal receita da empresa, mas não é o único. Há, por exemplo, o serviço de entregas de comida Uber EATS, que geraram US$ 4 bilhões no quarto trimestre.

Apesar de contabilizar um prejuízo anual, a Uber terminou o ano com US$ 6 bilhões em caixa. O valor, no entanto, é 13% menor do que o registrado pela empresa em 2016.

O quarto trimestre de 2017 foi o primeiro em que o novo CEO da companhia, Dara Khosrowshahi, passou integralmente na liderança da empresa. Ele assumiu em agosto.


Mais Lidos

Publicidades