Na véspera, moeda fechou a R$ 3,74, menor valor em mais de um mês.

O dólar opera em queda nesta quarta-feira (25), de olho no mercado externo e no desfecho da reunião dos presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, sobre comércio bilateral, sem tirar o foco da cena política local.

Às 14h50, a moeda norte-americana recuava 0,82%, a R$ 3,7137. Veja mais cotações. Na mínima do dia, o dólar chegou a R$3,6977.

"O recuo da moeda norte-americana no exterior se somou ao desmonte de posições compradas (aposta na alta do dólar), o que temos visto nos últimos dias, e contribuiu para a mínima", contou à Reuters um operador de câmbio de uma corretora local.

"Há incertezas em relação ao que vai acontecer (no encontro entre Trump e Juncker)", afirmou à Reuters o diretor da consultoria de valores mobiliários Wagner Investimentos, José Faria Júnior.

Cenário interno

Internamente, o mercado continuava de olho no noticiário político, sobretudo os passos da formação de coligações de candidatos considerados como mais favoráveis a reformas, sobretudo de perfil fiscal.

O Banco Central anunciou leilão de até 14 mil swaps tradicionais para esta sessão, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em agosto, no total de US$ 14,023 bilhões.

Na véspera, a moeda fechou em baixa, acompanhando a cena externa e com os investidores mantendo suas atenções para a cena política local a poucos meses das eleições presidenciais.O dólar caiu 0,99%, a R$ 3,7444 na venda, menor valor em mais de um mês.

Variação do dólar em 2018
Diferença entre o dólar turismo e o comercial, considerando valor de fechamento
Fonte: Valor PRO

Mais Lidos