Proposta é semelhante a adotada pela Universidade de Brasília (UnB) e que foi criticada pelo Ministério da Educação.

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) irá oferecer uma disciplina intitulada ?Seminários em Políticas Educacionais: o golpe de 2016 e o futuro da educação no Brasil?. A proposta é semelhante a adotada pela Universidade de Brasília (UnB) e que foi criticada pelo Ministério da Educação.

As aulas do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) serão às quintas feiras, das 14h às 18h, entre os dias 29 de março a 12 de julho, no auditório do Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH).

A disciplina

Coordenada pelo professor doutor Amarílio Ferreira Junior, a disciplina optativa lista entre os objetivos "identificar a combinação de elementos políticos, econômicos, sociais e culturais que possibilitaram a ruptura democrática de maio a agosto de 2016", em referência ao impeachment da ex-presidente Dilma Roussef em 2016.

A descrição do curso também explica que prentende "demonstrar as relações existentes entre as reformas econômicas e políticas impostas pelo governo Temer e as suas consequências para a educação brasileira contemporânea e descrever os impactos socioculturais que as reformas impostas pelo novo governo acarretarão para a educação brasileira".

Outras universidades

A Universidade de Brasília (UnB) foi a primeira a lançar o curso, sendo duramente criticada pelo Ministério da Educação (MEC), seguida da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual da Paraíba (UNPE), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Segundo a assessoria de imprensa da UFSCar, a disciplina foi aprovada pelo Conselho do Centro de Educação e Ciências Humanas. Procurada, a reitoria da UFSCar não se manifestou sobre o assunto.

MEC

O Ministério da Educação foi procurado, mas informou que não daria um posicionamento diferente para cada instituição.

Sobre a UnB, na ocasião o ministro da Educação, Mendonça Filho, "lamentou que uma instituição respeitada e importante como a Universidade de Brasília adote uma prática de apropriação do bem público para promoção de pensamentos político-partidário ao criar a disciplina ?O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil?, que será ministrado no curso de Ciências Políticas da universidade".

Disse ainda que o O MEC iria encaminhar solicitação para a Advocacia-Geral da União (AGU), ao Tribunal de Contas da União (TCU), à Controladoria-Geral da União (CGU) e ao Ministério Público Federal (MPF) para a apuração de improbidade administrativa por parte dos responsáveis pela criação da disciplina na Universidade de Brasília (UnB) por fazer "proselitismo político e ideológico de uma corrente política usando uma instituição pública de ensino".

No dia 26 de fevereiro, a Comissão de Ética Pública da Presidência informou que o ministro terá dez dias para prestar esclarecimentos em processo que apura se ele cometeu abuso de autoridade no exercício do poder ao se manifestar contra o docente da UnB.

Veja os módulos da disciplina da UFSCar

  • Aula 1: Apresentação do programa da disciplina com todos os professores
  • Aula 2: A anatomia do golpe de 2016: a herança escravocrata na cultura brasileira, Prof. Dr. Amarilio Ferreira Jr.
  • Aula 3: A anatomia do golpe de 2016: a herança escravocrata na cultura brasileira, Prof.ª Dr.ª Maria Cristina Fernandes
  • Aula 4: Predominância Financeira, Reforma do Estado e Universidade Mercantil, Prof. Dr. João dos Reis Silva Jr.
  • Aula 5: A Emenda Constitucional n.º 95, Prof. Dr. João Virgílio Tagliavini
  • Aula 6: Os sistemas nacionais de avaliação da educação, Prof. Dr. José Carlos Rothen
  • Aula 7: O Projeto Escola sem Partido Prof. Dr. Antônio Álvaro Soares Zuin e Prof. Dr. Luiz Roberto Gomes
  • Aula 8: O Projeto Escola sem Partido Prof. Dr. João Virgílio
  • Aula 9: As relações étnico-raciais Prof.ª Dr.ª Anete Abramowicz, Prof.ª Dr.ª Tatiane Cosentino Rodrigues e Prof.ª Dr.ª Ana Cristina Juvenal Cruz
  • Aula 10: As questões de gênero Prof.ª, Dr.ª Roseli Rodrigues de Mello
  • Aula 11: A Base Nacional Comum Curricular Prof. Dr. Luiz Bezerra Neto
  • Aula 12: Letramentos e leitor crítico: quais rumos dados pela BNCC, Prof.ª Dr.ª Claudia Reyes
  • Aula 13: Documentário Golpe parlamentar Brasil 2016, Prof.ª Dr.ª Maria Cristina Fernandes e Prof. Dr. Amarílio Ferreira Jr.
  • Aula 14: Documentário: Brasil Golpe de 2016: O grande salto para o retrocesso, Prof.ª Dr.ª Maria Cristina Fernandes e Prof. Dr. Amarílio Ferreira Jr.
  • Aula 15: Fechamento da disciplina: debate síntese.


Mais Lidos

Publicidades