Marcos Paulo tentava conciliar o trabalho com os estudos: 'Teve dia que eu vi o sol nascer'. Policial foi aprovado nas federais do Acre e Amazonas.

Foi nas horas livres do trabalho que o jovem policial militar Marcos Paulo de Carvalho, de 27 anos, se dedicou e estudou para realizar o sonho de ser médico.

Ele é da banda da PM, e não tem horário fixo de trabalho, mas seu esforço foi recompensado com a aprovação no curso de medicina.

Ele passou em duas universidades, todas públicas: Universidade Federal do Acre (Ufac) e Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Nota mil na redação do Enem, o jovem se diz surpreso e considera que a redação foi indispensável para conseguir a vaga no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os resultados foram divulgados nesta segunda-feira (29).

O jovem, que sempre estudou em escola pública, conta que, desde que concluiu o ensino médio, fazia questão de participar do Enem para continuar se testando. Segundo ele, das outras vezes, não tinha se dedicado aos estudos para fazer e conseguia passar em cursos menos concorridos.

?Em 2016, consegui uma média relativamente boa e deu para passar em direito, mas sempre quis fazer medicina. Pensei que, como consegui passar sem me dedicar, se eu estudasse, talvez conseguisse a medicina. Resolvi estudar em 2017. Foi bem puxado porque trabalho e não tenho como ter uma rotina fixa de estudos, mas o tempo que eu tinha era para estudar e deu certo?, comemora.

Carvalho explica que a Ufac era sua primeira opção no Sisu e a Ufam a segunda, como passou nas duas, o sistema automaticamente seleciona a primeira. Ele afirma que teve dificuldades com o tema da redação e que não foi a matéria que mais se dedicou ao longo do ano nos estudos.

?Atribuo essa conquista a uma questão de esforço mesmo. Tinha dia que eu começava a estudar às 16h e terminava 1h, mas teve dia que eu vi o sol nascer. Valeu muito a pena. Meu foco foi ciências da natureza, nem fiz muitas redações no ano, tive dificuldade com tema, perdi até bastante tempo na redação, foi uma surpresa a nota?, disse.

O jovem dá uma dica aos estudantes que pretendem se dar bem no próximo Enem. Segundo ele, o fundamental, além do foco nos estudos, é se desligar das pressões e ir fazer a prova com tranquilidade e confiança.

?A pessoa tem que se esforçar o máximo possível, tentar esquecer os problemas e a pressão familiar, principalmente, no caso dos mais novos que estão saindo do ensino médio. Não tive muito essa pressão por já ter um emprego. Acho que isso conta muito na prova. Estudar, confiar em você mesmo e ir sem pressão e com apoio dos familiares?, concluiu.

O tema da redação do Enem 2017, "Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil" teve apenas 53 pessoas em todo o Brasil com a nota máxima. O número representa uma queda no total, já que no ano anterior foram 77 notas máximas obtidas na prova. A nota média da redação passou de 541,9 para 558.


Mais Lidos

Publicidades