Apenas três vereadores votaram contra projeto que define como família apenas união entre homens e mulheres. Sessão foi marcada por protesto.

 
 

Após criar polêmica e protesto, os vereadores de Rio Branco aprovaram por 10 votos contra 3, nesta quinta-feira (5), o Estatuto da Vida e da Família, que exclui casais homoafetivos do conceito de família.

Logo no início da sessão, representantes da comunidade LGBT + levaram cartazes e protestaram contra a lei. A discussão foi suspensa e retornou por volta de 12h20.

O vereador da base do prefeito, Rodrigo Forneck, chegou a propor algumas emendas ao texto original, porém, não foram aprovadas. A lei estabelece a definição de família e as diretrizes políticas voltadas para a valorização e direitos da família.

Os manifestantes acompanharam toda a sessão. Apenas o vereador Rodrigo Forneck (PT), Jakson Ramos (PT) e Eduardo Farias (PCdoB) foram contra o texto original da lei. Sendo aprovada pela casa por 10 votos.

O presidente da Casa, Manoel Marcos chegou a dizer que o projeto tramitava há 30 dias na Câmara e que o objetivo era encaminhar a lei ao prefeito Marcus Alexandre, antes que ele deixe o cargo para concorrer as eleições deste ano. O texto agora segue para sanção.

Veja como votaram os vereadores:

A favor da lei:

  1. Clézio Moreira (PSDB);
  2. Lene Petecão (PSD);
  3. Mamed Dankar (PT);
  4. Emerson Jarude (Livres);
  5. Elzinha Mendonça (PDT);
  6. Artemio Costa (PSB);
  7. Juruna (PSL);
  8. Célio Gadelha (PSDB);
  9. N.Lima (PT);
  10. Roberto Duarte (MDB).

Contra a lei:

  1. Jakson Ramos (PT);
  2. Eduardo Farias (PCdoB);
  3. Rodrigo Forneck.

Mais Lidos