De acordo com o ministro da Secretaria de Governo, nova medida provisória vai ser editada para garantir recursos das loterias também para as áreas de esporte e cultura.

O ministro Carlos Marun conversou com jornalistas em café da manhã no Palácio do Planalto

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou nesta sexta-feira (13) que o governo vai revogar a medida provisória que transferiu parte dos recursos das loterias federais para o Ministério da Segurança Pública.

Na época da publicação da medida, em junho, os ministros do Esporte, Leandro Cruz, e da Cultura, Sérgio Sá Leitão, criticaram o texto. Segundo eles, a MP tirava dinheiro de seus ministérios, que já eram beneficiados pelos recursos das loterias.

Segundo Marun, será publicada uma nova MP sobre o tema, que vai garantir recursos para as áreas de Segurança, Esporte e Cultura.

"Pretendemos no dia de hoje [sexta] chegarmos a um consenso no governo em relação a isso, a partir do que o caminho que se sinaliza é a edição de uma nova MP que revogue a 841 e estabeleça esses novos níveis de atendimentos dos setores que são beneficiados pela questão da loterias", afirmou Marun.

O ministro deu as declarações durante café da manhã oferecido por ele a jornalistas, no Palácio do Planalto.

Marun informou que nesta sexta terá uma reunião com representantes de diferentes ministérios (Segurança, Cultura, Esporte, Planejamento, Fazenda, Casa Civil e Secretaria de Governo) para tentar encaminhar as mudanças que serão feitas na comparação com a primeira MP.

?Essa decisão já foi tomada, mas a forma de tomá-la, eu entendo que deve ser o melhor discutido possível. Estamos perto do consenso?, disse.

Recursos contingenciados

Durante a discussão sobre se a MP retirava ou não recursos da Cultura e do Esporte, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que as verbas das loterias transferidos para sua pasta estavam contingenciadas, ou seja, Cultura e Esporte não poderiam utilizar o dinheiro.

Marun, contudo, reconheceu nesta sexta que os ministérios da Cultura e do Esporte poderiam ser prejudicados, diante da possibilidade da revisão do contingenciamento.

?Havia o risco de uma real diminuição dos valores destinados ao setor de cultura e ao setor de esporte?, disse o ministro.

Mais Lidos