O que são carboidratos refinados?

Sabia que os carboidratos refinados são ruins? Muitas pessoas não sabem, mas existem vários tipos desse nutriente. Os produtos integrais têm esses componentes na sua forma saudável. Já os processados os têm sem qualquer valor nutricional.

Esses elementos podem gerar problemas ao organismo. Entre eles estão o aumento no risco de doenças, como os distúrbios cardíacos e a diabetes do tipo 2.

Por conta disso, os carboidratos refinados devem ser evitados. Neste artigo você encontra informações que mostram os malefícios desse nutriente.

O que são carboidratos refinados?

Os carboidratos refinados são extremamente prejudiciais. Basicamente, eles são separados em dois tipos:

  • açúcares – que são os nutrientes processados, como a sacarose;
  • grãos refinados – como, por exemplo, a farinha branca.

Esses componentes são prejudiciais porque perdem grande parte de suas vitaminas e nutrientes no processo de refinamento. Além disso, eles possuem um alto Índice Glicêmico (IG) e são digeridos rápido demais.

Várias pesquisas apontam que comer produtos que tenham um IG alto pode desencadear doenças (12). Esse é um dado alarmante, principalmente levanto em conta que os carboidratos refinados estão presentes na nossa alimentação (345).

É possível encontrar esses componentes em vários produtos. Alguns deles são: massas, cereais matinais, pães, alimentos à base de farinha branca, refrigerantes e alimentos processados.

Grãos refinados têm menos fibras e micronutrientes

Os grãos integrais, diferentemente dos refinados, são ricos em fibras (6). Eles são divididos em três camadas (78): Farelo, Germe e Endosperma. As duas primeiras são as partes mais nutritivas desses alimentos.

Quando os grãos são consumidos de forma integral, eles conservam os seus nutrientes. E entre eles estão o selênio, a fibra, o manganês, a Vitamina B, o Fósforo, o ferro e o magnésio.

Contudo, quando eles passam pelo processo de refinamento, acabam perdendo essas camadas. Assim, eles ficam sem os elementos que os tornam nutritivos (9).

Basicamente, permanece apenas o amido desses grãos, que possui quantidades mínimas de proteína e é digerido rapidamente pelo organismo. E para compensar, várias marcas de produtos acabam colocando nutrientes sintéticos nos grãos.

Apesar desses componentes artificiais serem tão eficazes quanto os naturais, a maioria dos especialistas indica que os alimentos integrais são escolhas mais saudáveis (10).

Outro ponto ruim dos carboidratos refinados é que eles têm menores taxas de fibras. Dietas com poucas quantidades desse nutriente aumentam o desenvolvimento de doenças, como: câncer de cólon, distúrbios cardíacos, diabetes, obesidade e problemas no sistema digestivo (111213).

Carboidratos refinados aumentam o risco de obesidade

Mais de metade da população brasileira sofre com o excesso de peso. Um dos fatores que desencadeia esse quadro é o excesso de carboidratos refinados presente na alimentação (1415).

Isso porque, além desses componentes serem pouco nutritivos, eles são digeridos muito rápido. Além disso, pesquisas apontam que eles podem aumentar o apetite e estimular os picos de açúcar no sangue (16).

Esse aumento no apetite acontece porque os carboidratos refinados possuem um IG alto. Consequentemente, eles causam uma sensação de saciedade curta. Já produtos com um IG menor tendem a deixar você satisfeito por mais tempo (17).

Quando você come alimentos com muitos carboidratos refinados, após pouco tempo os níveis de açúcar caem. Dessa forma, o cérebro envia ondas indicando fome e desejo ao organismo (18).

Além disso, estudos mostram que o consumo prolongado desses componentes aumenta a gordura localizada na barriga. Isso sem contar o aumento no índice de inflamações no organismo (1920).

Por isso, especialistas têm apontado o alto consumo dessa substância como um dos principais fatores que geram problemas com excesso de peso, principalmente a obesidade (2122).

Carboidratos refinados aumentam o risco de doença cardíaca e diabetes tipo 2

Os distúrbios cardíacos, juntamente com a diabete do tipo 2, são problemas que têm se tornado cada vez mais comuns em todo o mundo. Segundo pesquisas, pessoas que sofrem de problemas com insulina têm um risco maior de ter doenças do coração. (232425).

Por isso, é importante evitar os carboidratos refinados. Segundo levantamentos, eles podem não só aumentar os níveis de açúcar no sangue, como estimular a resistência do organismo à insulina (2627).

Além disso, esses componentes também elevam os índices de triglicerídeos no sangue. Esse também é um dos fatores que aumentam o risco de desenvolvimento desses dois distúrbios (28293031).

Segundo um estudo chinês, mais de 85% da quantidade total de carboidratos consumidos pelos voluntários eram de origem refinada, vindo de alimentos feitos a base de trigo e arroz (32).

O mesmo levantamento também revelou que indivíduos que mantinham dietas ricas em carboidratos refinados tinham duas vezes mais chances de desenvolver distúrbios cardíacos.

Nem todos os carboidratos são ruins

Tenha em mente que os carboidratos refinados podem causar problemas à saúde, contudo, nem todos os carboidratos são prejudiciais.

Os produtos ricos em carboidratos integrais, são extremamente benéficos. Isso porque eles possuem uma série de nutrientes, vitaminas, fibras e minerais essenciais para o funcionamento do organismo.

Os grãos integrais, legumes e frutas, por exemplo, são ótimas fontes desse tipo de carboidratos. Por isso, ao invés de basear sua alimentação em produtos ricos em carboidratos refinados, opte por opções mais saudáveis. Sua saúde agradece.