Organização Mundial da Saúde diz que nesse momento surto não será classificado como uma ameaça à saúde pública internacional.

A Organização Mundial de Saúde informou nesta segunda-feira (14) que o vírus do ebola matou 19 pessoas entre 4 de abril e 13 de maio na República Democrática do Congo. No total, 39 casos foram reportados (com as mortes inclusas) no mesmo período. A entidade diz ainda que monitora outras 393 pessoas que tiveram contato com os infectados no país.

A informação é da agência Reuters.

Segundo a OMS, o surto atualmente não apresenta critérios para ser classificado como uma ameaça à saúde pública internacional. Na sexta-feira (11), no entanto, representante da entidade disse que a OMS está 'muito preocupada'.

"Estamos muito preocupados e nos preparamos para todos os cenários, incluindo o pior cenário possível", declarou Peter Salama, diretor do programa de resposta de emergências da OMS.

Equipe da ONU desembarca no Congo para combater Ebola

É o nono surto de ebola que atinge a República Democrática do Congo desde a descoberta do vírus no país em 1976, quando ainda se chamava Zaire.

A pior epidemia de ebola até hoje ocorreu entre 2013 e 2017 no oeste da África, registrou 29 mil casos e deixou 11,3 mil mortos principalmente na Guiné, na Libéria e em Serra Leoa.

Vacina experimental

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recebeu 4.000 doses de uma vacina experimental para Ebola e deve usar o imunizante no país, disse o diretor da OMS para a África, Matshidiso Moeti, por telefone à Reuters no domingo.

Segundo a Reuters, o presidente Joseph Kabila também se reuniu com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em Kinshasa, no domingo. Uma equipe de emergência da entidade também foi enviada para o Congo no final de semana.


Mais Lidos