A Coincheck, uma das principais plataformas de negociação de criptomoedas do Japão e da Ásia, anunciou ter detectado um acesso não autorizado a seu sistema e suspenderam operações.

Aproximadamente 58 bilhões de ienes (US$ 534 milhões) da criptomoeda NEM desapareceram do mercado no Japão após um suposto ataque cibernético, informou a "corretora de câmbio" alvo do golpe, que já suspendeu sua cotação e operações. O NEM é a 10ª criptomoeda em maior valor de mercado no mundo.

A Coincheck, uma das principais plataformas de negociação de criptomoedas do Japão e da Ásia, anunciou que detectou um acesso não autorizado a seu sistema na madrugada de sexta-feira (26).

Após anunciar o desaparecimento das criptomoedas, os responsáveis da casa de câmbio reportaram o caso à Agência Japonesa de Serviços Financeiros e suspenderam todas as operações temporariamente.

A medida afeta o saque, a venda e a emissão de NEM, bem como de outras moedas virtuais e ienes. O NEM é uma das quase 1,5 mil moedas digitais que surgiram na esteira do sucesso do bitcoin, a mais famosa delas.

Essas divisas funcionam da mesma forma que a irmã mais velha: as transações são incluídas em uma corrente de blocos criptografados, o que torna difícil a substração de moedas do sistema.

O presidente da Coincheck, Koichiro Wada, se desculpou pelo incidente e disse que sua intenção é que os clientes recuperem o dinheiro.

Criptomoedas no Japão

O Japão tem se situado na vanguarda das criptomoedas, reconhecendo-as como forma de pagamento e estabelecendo requisitos legais para todas as casas de câmbio estabelecidas no país.

Em 2014, o país foi cenário do escândalo da Mt.Gox, que chegou a ser a maior "casa de câmbio" do mundo de criptomoedas e quebrou após o desaparecimento de milhões de dólares em bitcoins devido a uma suposta fraude cometida por seu proprietário, Mark Karpeles.

*com Agência EFE


Mais Lidos

Publicidades