Sociedade

4 documentações necessárias para consórcio

Organizar as documentações para consórcio é muito importante para quem quer aderir a essa modalidade de compra. Cada vez mais ouvimos falar sobre eles em diversos meios de divulgação, e isso acontece por conta das facilidades trazidas.

A aquisição de um bem sempre envolve planejamento, seja ele um carro ou um imóvel, só que nem sempre as pessoas conseguem se organizar financeiramente, mas desejam realizar seus sonhos e projetos de vida.

Todos os objetivos podem ser alcançados, principalmente nos dias de hoje, em que existem tantas facilidades para o consumidor. Mas é importante entender as modalidades de aquisição para escolher aquela que mais combina com seu orçamento.

O consórcio é uma modalidade simples e acessível para a maioria, além de ser uma forma de guardar dinheiro para conseguir comprar o bem com mais facilidade. Contudo, antes de optar por ele, é fundamental conhecê-lo um pouco mais.

Assim como outras opções, também envolve uma série de documentos necessários. Por isso, vamos explicar o que é consórcio, como funciona, vantagens, as opções existentes, documentos necessários e os cuidados na hora de contratar o consórcio.

O que é consórcio?

O consórcio é uma modalidade de compra que acontece por meio da união de pessoas físicas que possuem um interesse em comum, como a compra de imóveis, automóveis e serviços.

O grupo é formado por uma administradora de consórcios autorizada pelo Banco Central do Brasil. Então, pessoas que querem adquirir o mesmo bem pagam mensalmente uma quantia, chamando uma poupança conjunta.

Os participantes são chamados de consorciados e se comprometem a pagar mensalidades por meio da assinatura de um contrato com a administradora.

É possível comprar um automóvel para instalar rastreamento de veículos, mas antes, é necessário ser sorteado. Quando o consorciado é contemplado, recebe uma carta de crédito para finalmente comprar o bem.

Como funciona o consórcio

Ao comprar um consórcio, o cliente assina um contrato com todas as informações sobre o bem que está adquirindo até o final do processo. Isso também inclui o valor das parcelas que deve pagar até receber a carta de crédito.

O documento é emitido pela administradora e equivale ao valor do que está sendo adquirido. Para receber a carta de crédito, é necessário ser contemplado, o que pode ser por meio de sorteio.

Para receber a carta antecipadamente, o consorciado pode oferecer um lance, antecipando o pagamento de algumas parcelas, e todos os participantes podem fazer isso.

Aquele que oferecer o maior lance, recebe a carta e adquire o bem. Por fim, a contemplação pode ser feita quando todas as parcelas forem quitadas.

Vantagens do consórcio

Quem está fazendo aula de direção baliza mal vê a hora de poder comprar um carro, e uma das formas de fazer isso é por meio do consórcio, que traz muitas vantagens para os consumidores, como:

  • Sem taxa de juros;
  • Investimento seguro;
  • Criação de poupança;
  • Garantia do poder de compra.

Na hora de comprar um bem, existem várias opções de pagamento, como à vista, financiado ou pelo consórcio. Mas, ao contrário do financiamento, o cliente não paga juros altíssimos ao pagar as parcelas.

Portanto, é uma operação extremamente barata e que ajuda a prever melhor o orçamento. Os valores são calculados no ato da assinatura do contrato, e a única coisa que você precisa pagar além da mensalidade são as taxas de administração.

Elas não são altas como os juros, e isso acaba fazendo do consórcio um investimento seguro, além de que o consorciado tem total garantia contra perdas financeiras.

O dinheiro investido não é desvalorizado, como acontece com outras modalidades de investimentos que podem sofrer com as oscilações do mercado. Mas lembre-se de buscar uma administradora confiável.

Também é uma excelente alternativa para quem quer fazer uma reserva e não tem muita disciplina para guardar em uma poupança.

Se o consorciado quiser, pode adquirir o bem e providenciar chaveiro para carro, caso contrário, pode usar essa modalidade para juntar o valor desejado e realizar seus planos de maneira mais planejada.

O cliente não precisa dar nenhum valor de entrada, como acontece com os financiamentos, por isso, se tiver algum valor guardado, pode dar lances para antecipar a contemplação.

Por fim, o poder de compra é garantido, ou seja, ao receber a carta de crédito pode comprar o bem que deseja, com reposição da inflação no período, o que traz mais segurança.

Tipos de consórcios existentes

O Banco Central é responsável por regulamentar os tipos de consórcios aceitos, e dentre os mais comuns estão os de veículos automotores, independentemente da modalidade.

Ou seja, você pode comprar o consórcio de um carro e futuramente fazer limpeza de carpete automotivo, mas também de motos, embarcações, caminhões, máquinas, equipamentos e até aviões.

Também existem consórcios de imóveis, podendo ser casas, apartamentos, terrenos, salas comerciais, tanto novos quanto usados. Algumas pessoas investem em consórcio para construção e reforma, que também ajuda a se preparar para o momento.

O consórcio de veículos costuma durar entre um e oito anos, ao passo que o consórcio de imóveis pode durar até 15 anos.

Quando o consorciado é contemplado, tem total direito de escolher como vai usar a carta de crédito, por exemplo, comprando um bem mais barato e usando o restante para pagar a documentação.

Quem compra consórcio de veículos pode trocar o modelo, se quiser. Aliás, se você entrou em um consórcio para aquisição de imóvel, pode optar por um veículo e vice-versa.

Também existem outras opções no mercado, como consórcio de serviços, eventos, cirurgias estéticas, estudos, festas de formatura, viagens e muito mais.

Documentos necessários

Seja na hora de comprar o consórcio para projeto de ampliação residencial ou para qualquer outra finalidade, é necessário providenciar uma documentação para contratar e quando for contemplado, sendo:

  1. Documento com foto;
  2. Comprovante de endereço;
  3. Declaração de rendimento;
  4. Certidão de casamento.

Para contratar o consórcio, o cliente precisa apresentar documento de identidade com foto, CPF, comprovante de endereço e declaração de rendimentos, para comprovar a renda líquida e que pode assumir o compromisso.

Muitas empresas também contratam essa modalidade, neste caso, precisam apresentar contrato social e última alteração (se houver), cartão CNPJ, escrituração contábil, comprovante de endereço e documentos de identificação dos sócios.

Agora, depois de contratado, é necessário apresentar documento de identificação, comprovante de residência, certidão de casamento, comprovante de renda e declaração do imposto de renda do ano anterior.

Além de apresentar esses documentos, é necessário ter alguns cuidados, como garantir que todos estejam atualizados e em boas condições.

Em uma pasta para documentos personalizada, verifique se eles não estão rasurados, com informações imprecisas ou se não são muito antigos.

Uma dificuldade muito comum é comprovar a renda do titular, portanto, tente tornar esse processo o mais claro possível, para agilizar o procedimento.

Evite pendências financeiras que negativam o nome antes da contemplação, pois o consorciado contemplado que tiver alguma pendência não poderá receber a carta de crédito.

Cuidados para contratar um consórcio

O consórcio envolve dinheiro, e por essa razão, é muito importante tomar alguns cuidados antes de contratar uma administradora.

Uma dica fundamental nesse sentido é conferir a reputação da empresa, pois a partir do momento em que o contrato é assinado, o cliente estabelece um relacionamento de longo prazo com a administradora.

Assim como você escolheria muito bem uma empresa de consultoria fiscal para o negócio, verifique se a administradora tem boa reputação no mercado e busque recomendações de familiares e amigos.

Outro ponto fundamental é compreender o que diz o contrato, pois não se trata de uma formalidade infundada, mas sim, de um documento que garante seus direitos e deveres.

Antes de assinar, leia todas as cláusulas e se tiver alguma dúvida ou perceber inconsistências, converse com a administradora e acerte tudo.

Não se esqueça de verificar prazos, taxas e reajustes, tendo em vista que o prazo varia de acordo com o bem escolhido, pois quanto mais caro ele for, mais longo será o prazo de vigência.

As taxas de administração estão presentes nas parcelas e são usadas para remunerar os serviços prestados pela administradora. O consórcio sempre cobra o valor necessário para formar um fundo de reserva e o pagamento de seguro prestamista.

Os reajustes são feitos periodicamente, tendo como objetivo garantir que a arrecadação seja suficiente para que todos possam receber a carta de crédito.

Você pode contar com uma empresa de serviço de entrega de documentos se precisar enviar alguma coisa para administradora, mas antes disso, tome muito cuidado com promessas de contemplação rápida.

Assim como qualquer outro sorteio, o consórcio também depende um pouco de sorte, portanto, qualquer promessa deve ser vista com desconfiança.

Considerações finais

O consórcio é uma modalidade de aquisição de bens e serviços que atraem pessoas que querem conquistar seus objetivos e sonhos.

Ele é reconhecido pelo Banco Central e serve como investimento, mas para aproveitar todas as suas vantagens, é importante escolher uma administradora de confiança.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo