BusinessDesenvolvimento WebDiversosEntretenimentoEstilo de vidaEstratégiaMarketing de conteúdoMarketing DigitalSEO

Marketing estratégico, 10 passos-chave para criar um plano eficaz

Da análise SWOT à avaliação periódica dos resultados, aqui estão as fases de uma estratégia de marketing para apoiar o crescimento de todas as empresas, mesmo as pequenas. Conhecer seus valores, objetivos, clientes-alvo e tomar ações para se posicionar competitivamente no mercado é crucial, mas você precisa de um plano claro com objetivos mensuráveis.

Não há dúvida de que todas as empresas agora reconhecem o alto valor do marketing. Antes de percorrer às dez etapas do plano estratégico de marketing para sex shop online, é preciso enfatizar a importância de seu papel para atingir os objetivos da empresa.

Marketing estratégico e operacional: definição e diferença

Todo plano estratégico de marketing é baseado no marketing operacional (ou tático), que é a forma como as estratégias definidas pelo plano são colocadas em prática. Essa combinação leva a resultados que aumentam a demanda pelo produto ou serviço, leva a uma maior conscientização da marca, aumenta o volume de vendas. Para as empresas, desenvolver um plano estratégico de marketing é o primeiro passo para se destacar no mercado. Diferentemente do plano de negócios, o plano estratégico de marketing é desenvolvido com a intenção de conquistar e reter clientes.

Pode não ser óbvio, mas à pergunta: qual deve vir primeiro? A resposta é: marketing estratégico, mas nenhuma estratégia terá sucesso a menos que sejam usadas em conjunto. Ambos exigem um amplo entendimento do público-alvo, seus desejos, preferências e motivação para adquirir os produtos ou serviços da empresa.

Quais são as etapas do marketing estratégico? Podemos hipotetizar um caminho que serpenteia por dez etapas essenciais.

Antes de começar, você precisa definir as principais mensagens de marketing: a proposta (explique por que a empresa existe e como ela pode melhorar a vida de seus clientes), sua missão (o que a empresa faz e como faz melhor que a concorrência), as razões pelas quais os clientes podem confiar na empresa (porque os clientes devem escolher a empresa, quais são as vantagens funcionais, o que eles ganham com isso, qual problema será resolvido pelo produto que a empresa propõe), a motivação emocional para escolher a empresa (quais benefícios emocionais o produto ou empresa oferece, como isso os fará sentir).

1 Análise de Situação (SWOT)

Antes de tudo, você precisa entender completamente o negócio: como ele é percebido pelos clientes existentes (e potenciais) e o que o diferencia da concorrência.

A maneira mais fácil de fazer isso é através da análise SWOT (Força, Fraqueza, Oportunidade, Ameaças), que destaca os pontos fortes e fracos, ou seja, a identificação da vantagem competitiva e quaisquer limitações, e as oportunidades mais amplas para aproveitar e ao ao mesmo tempo quaisquer ameaças externas.

Os pontos fortes podem ser medidos pelo posicionamento da empresa em seu setor de atuação, os pontos fracos podem ser devido a um mercado saturado ou à falta de pessoas experientes em marketing e vendas. As oportunidades podem incluir mudanças legislativas, a abertura de novos mercados ou a desintegração de um líder de mercado. As ameaças são representadas pela concorrência, a probabilidade de comprar seus produtos e a que preço. Por isso, é fundamental analisar a participação de mercado, a força da empresa e a concorrência.

2 Identifique o público-alvo

Aprenda o máximo possível sobre seus clientes-alvo, para você poder entender: o que eles querem, a melhor maneira de informá-los que a empresa pode atender às suas necessidades, como e onde eles encontrarão os pontos de contato com a empresa. Como você não pode alcançar todos, precisa ser o mais específico possível sobre quem são seus principais clientes-alvo. 

No entanto, o tipo de negócio deve ser levado em consideração: B2C que o define em termos de idade demográfica, sexo, família, renda, níveis de estilo de vida; B2B que o define em termos de setor industrial, tecnologia, nível de inovação. Além disso, é importante priorizar os recursos de negócios que têm as melhores chances de sucesso. Crie um perfil de cliente em potencial será de grande ajuda na avaliação dos objetivos e na sua realização. É importante saber o que o seu cliente gosta, estudar detalhadamente sobre isso, oferecer bons produtos com o preço justo exemplo; vibradores anao de borracha sex shop, sex free camisinha, plug anal.

Basicamente, é fundamental saber quem a empresa está direcionando para alavancar os aspectos estratégicos do seu consumidor/cliente típico para orientá-lo na escolha certa: seu produto/serviço. Segmentar seu público ajudará a promover sua empresa para as pessoas certas, da maneira certa, no lugar certo e na hora certa.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo